Edição 323 | 2018

Home/ Revista/ Edição 323/ Saúde/ Granulomatose de weagener


Clique para ver a versão impressa [+]
03/12/2018 08:49

Granulomatose de weagener

Especialista explica tudo sobre a doença reumática diagnosticada no ator José Mayer

Divulgação
Divulgação
O público foi pego de surpresa, no mês de agosto, com a divulgação da internação e o posterior diagnóstico do ator José Mayer, que foi detectado com a pouco conhecida Granulomatose de Wegener, doença autoimune que pode ser fatal.

“A Granulomatose de Wegener é uma doença rara e de difícil diagnóstico, já que muitas vezes os sintomas são tratados apenas como uma infecção gripal ou uma Sinusite. Para piorar, essa condição costuma se manifestar de forma lenta, com isso o diagnóstico se arrasta por vários anos. De forma geral, a doença causa uma inflamação da parede dos vasos sanguíneos, o que acaba comprometendo o fluxo e levando a necrose e a formação de verdadeiros ‘buracos’ dentro do nariz, da faringe e da laringe. Um dos sintomas mais aparentes é o sangramento frequente do nariz, mas, também a falta de ar, tosse, escarro com sangue e até dor nas articulações e mal-estar geral”, explica a reumatologista Tatiana Hasegawa.

A doença, em 80% dos casos, atinge as vias aéreas superiores e inferiores de forma completa, acometendo os seios da face, pulmões e causando necrose por onde passa. “Ela literalmente destrói os vasos e a irrigação do nariz e dos órgãos que chamamos de ‘nobres’, como os pulmões e os rins. Uma das suas características é que a enfermidade não tem uma predileção por sexo, podendo atingir, praticamente de forma igualitária, homens e mulheres, principalmente acima dos 50 anos”, garante a médica, lembrando que uma das formas de diagnóstico é feita através de um exame de sangue específico, chamado de Anca, onde alguns marcadores aparecem alterados, principalmente um anticorpo específico. “Nem todo sangramento significa que a pessoa tenha o problema. A constatação somente é feita através de uma série de exames. Além desse exame de sangue citado, é feita tomografia do tórax e do seio da face. Em alguns casos é necessário ainda a realização da biópsia da lesão”.

Considerada perigosa e fatal, a Granulomatose de Wegener conta com um tratamento feito com imunossupressores e corticoesteróides, além de medicamentos biológicos, que diminuem a evolução da doença. “Ela não tem cura, mas pode ser controlada quando rapidamente detectada e iniciada de forma imediata a intervenção por tratamento medicamentoso. Se o controle não é feito de forma correta há uma lesão grave dos órgãos, causando uma insuficiência respiratória aguda ou crônica, além de uma anemia grave”, conclui.
Divulgação