Edição 320 | 2018

Home/ Revista/ Edição 320/ Saúde/ Laser terapéutico


Clique para ver a versão impressa [+]
27/08/2018 17:27

Laser terapéutico

Procedimento tem efeito antiplaquetário, analgésico, anti-inflamatório e vasodilatador

Divulgação
I LIB é uma sigla inglesa que significa Intravascular Laser Irradiation of Blood. A técnica, desenvolvida na Rússia na década de 70, irradia laser terapêutico de forma não invasiva para a artéria radial, parte que fica localizada na região do punho. O fisioterapeuta Daniel Mansour conta que, na ocasião de sua criação, era aplicada de forma intravascular, ou seja invasiva, e tinha grande eficácia no tratamento de várias patologias crônicas e agudas. “A boa notícia é que a técnica foi adaptada e é aplicada de forma não invasiva e indolor”, destaca o especialista.

O ILIB faz parte do protocolo do sistema de saúde de vários países de primeiro mundo e pode ser realizado em qualquer pessoa (adultos crianças e idosos). “O laser tem efeito antiplaquetário, analgésico, anti-inflamatório e vasodilatador. Assim, é indicado para doenças do sistema respiratório (Asma, alterações desencadeadas pelo fumo), Diabetes e sua complicações, doenças inflamatórias, doenças Cardiovasculares (infarto e angina), doenças do sistema vascular periférico e cicatrização em geral”, indica Mansour.

Além disso, tem efeito analgésico, combate os sintomas da TPM, estresse e enxaqueca. A sessão dura apenas 30 minutos, e cada caso é avaliado pelo profissional que indica o número de sessões necessárias para o tratamento.

Apenas pacientes com fotossensibilidade, portadores de marca passo, Glaucoma, gravidez e pessoas com histórico de câncer de pele no local da aplicação, não tem indicação para as sessões do laser terapêutico.

Dr. Daniel Mansour
Fisioterapeuta
www.mansourfisioterapia.com.br
F: 2359.7681 / 99452.2869