Edição 316 | 2018

Home/ Revista/ Edição 316/ Você Sabia?


Clique para ver a versão impressa [+]
23/04/2018 13:55

Motivos para não comprar pirataria

Entenda os problemas envolvidos na compra de produtos falsificados

Divulgação
Considerado pela Interpol o delito do século 21, a pirataria ainda é amplamente difundida no Brasil. Uma pesquisa realizada em 2015 pelo Ibope, por encomenda da Confederação Nacional da Indústria, revelou que 71% dos brasileiros adquirem produtos piratas e imitações de marcas famosas, dado que destaca a aceitação do crime de pirataria por parte da sociedade.

Para contribuir com a conscientização da população e desestimular o consumo de produtos pirateados, a Abral - Associação Brasileira de Licenciamento separou cinco bons motivos para não incentivar esse comércio:

1 – São ilegais e podem até te levar à prisão
Comprar mercadoria falsificada também pode ser considerado  crime de receptação. Entretanto, de acordo com o diretor adjunto da Ciesp/Fiesp, sócio do Escritório Siqueira Castro Advogados e diretor jurídico da Abral, Márcio Costa de M. e Gonçalves, o melhor caminho é apostar em conscientização para reverter a cultura de aceitação da prática.

2 – Têm qualidade inferior
Comercializados sem qualquer tipo de teste ou certificação de qualidade, os piratas são produzidos com materiais de procedência duvidosa, acabamentos mal executados e oferecem riscos aos consumidores.

3 – Oferecem riscos para a saúde
Os produtos piratas muitas vezes chegam a oferecer riscos à saúde dos consumidores, especialmente os destinados ao público infantil. É o caso de itens desenvolvidos com materiais como tintas que contém metais pesados e cancerígenos (cádmio, chumbo e mercúrio), componentes sem encaixe e problemas de funcionamento.

4 – Fortalecem o crime organizado
“O consumidor precisa ser advertido que, por trás desses produtos, estão organizações criminosas que também atuam com drogas, armas e munições”, alerta Gonçalves, citando as conexões já conhecidas entre o mercado da pirataria e facções que atuam em diversas frentes ilegais de negócios.

5 – Prejudicam a economia do País
Apenas em 2016, a pirataria e o contrabando causaram prejuízos na ordem de R$130 bilhões para o País, segundo levantamento do Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade. Números como esses revelam a dimensão da concorrência desleal fomentada pela pirataria no Brasil. “Ao buscar esse tipo de comércio, o cidadão está contribuindo para o aumento da violência, a diminuição na arrecadação de impostos e a falta de empregos”, finaliza Gonçalves.
Divulgação