Edição 316 | 2018

Home/ Revista/ Edição 316/ Espaço Cultural


Clique para ver a versão impressa [+]
23/04/2018 11:59 - Atualizado em 23/04/2018 11:59

O Mágico de Oz

Efeitos especiais prometem encantar o público

Paula Canterini
Paula Canterini
Depois de passar por Buenos  Aires  e  Santiago do  Chile e ser visto por mais de 1 milhão e 500 mil pessoas, o musical  O Mágico de Oz chega com a versão 2018 à capital paulista para temporada até 30 de junho. A direção é do mestre BillyBond, artista italiano considerado um dos mais talentosos diretores de musicais em atividade no Brasil, responsável por produções como After de Luge, Rent, A Bela e A Fera, Les Miserables, O Beijo da Mulher Aranha, Pinocchio, Natal Mágico, Cinderella e Alice e Peter Pan.

O espetáculo transporta para o palco a obra de Lyman Frank Baum, de 1900, criador de um dos mais populares livros escritos na literatura americana infantil. Trata-se da história de Dorothy e seu cãozinho Totó, que são levados por um terrível ciclone de uma fazenda no Kansas, nos Estados Unidos, até a Terra de Oz. Um lugar mágico e distante, além do arco-íris.

Superprodução
Com diálogos e músicas cantadas em português, criadas especialmente para esta versão, o musical é rico em efeitos especiais, como o vento produzido por ventiladores de grandes dimensões que fazem os espectadores se sentirem como a menina Dorothy, dentro de um furacão. Entre os recursos cênicos que transportam o espectador para o interior da cena, destaque para o gelo seco, telões de led de altíssima resolução e projeção de mapping, além de equipamentos em 4D. 

A História
Dorothy é uma garotinha que mora em uma fazenda no Kansas, Interior dos EUA. Sempre ao lado de seu cachorrinho Totó, ela vive com os tios Emily e Henry. Um dia, um tornado leva Dorothy e Totó para uma terra mágica e distante, além do arco-íris: a Terra de Oz.

Em Oz, Dorothy conhece o Homem de Lata, o Espantalho e o Leão. Eles ficam amigos e saem em busca do grande Mágico de Oz para realizar seus desejos e ajudar Dorothy a voltar para casa. E, como em todos os contos, neste também há um vilão (ou melhor, vilã): a Bruxa Má, que tenta impedir a volta para casa. A mensagem da história, aliás, é esta: não existe lugar melhor que a nossa casa.

A história de Dorothy encanta crianças do mundo todo há décadas. O primeiro a contá-la foi o escritor L. Frank Baum, autor do livro O Mágico de Oz. Baum certamente não esperava que seu livro fosse se tornar um dos filmes de maior sucesso de todos os tempos. Feito nos Estados Unidos em 1939, imortalizou Dorothy na figura da atriz Judy Garland.

A famosa aventura da garota Dorothy e seu cachorro Totó, uma das histórias mais lembradas no imaginário de adultos e crianças, atravessa uma forte onda de renascimento em todo o mundo. Provas deste revival são a notícia do investimento de mais de US$ 860 milhões na criação de um parque temático em Kansas/EUA e ainda a recente regravação da música-tema Some where over the Rainbow, por artistas como o guitarrista Eric Clapton, Ariana Grande, Matthew Morrison e GwynethPaltrow.

O Mágico de Oz - O Musical
Local: Teatro Bradesco
R. Palestra Itália, 500 - 3o piso - Bourbon Shopping
www.teatrobradesco.com.br
Temporada: até 30/junho
Valores: a partir de R$50 (inteira) e R$25 (meia)
Paula Canterini