Edição 315 | 2018

Home/ Revista/ Edição 315/ Saúde/ Saúde bucal como vai a sua?


Clique para ver a versão impressa [+]
16/03/2018 14:25

Saúde bucal como vai a sua?

Entenda as mudanças na arcada dentária ao longo dos anos e saiba como cuidar dos seus dentes

Divulgação
Divulgação
A pesar de ser um importante cartão de visita, os dentes nem sempre recebem toda atenção que merecem. No entanto, quem é que não deseja um sorriso bonito e saudável? Esse desejo comum pode ser alcançado com hábitos simples e um importante lembrete na agenda de que a visita ao dentista não é somente necessária, é obrigatória.

O estilo de vida atual contribui para o enfraquecimento dos dentes. “Com a evolução do homem – o que inclui o processamento dos alimentos – o ato de se alimentar passou a exigir pouco esforço mastigatório. Isso sem dúvida gera impacto no desenvolvimento dos dentes, na formação da arcada dentária, no aumento de cáries e placas bacterianas”, destaca o cirurgião-dentista e professor da Faculdade de Odontologia da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas, Airton Nóbrega.

O cirurgião-dentista explica ainda que a seleção natural não preparou o homem para o tipo de alimentação que está na mesa de quase todo o mundo hoje em dia. “Quando nossos ancestrais eram obrigados a caçar para se alimentar, havia um fortalecimento mandibular espontâneo. Em milhares de anos, a arcada dentária continua praticamente a mesma, mas o fato de haver uma oferta abundante de alimentos adoçados e processados impacta no aumento da quantidade de problemas bucais que enfrentamos atualmente. Outro exemplo claro disso é como o terceiro molar, ou dente do siso, se tornou obsoleto”.

Segundo o especialista, na maioria das vezes, o siso não tem espaço suficiente para nascer e completar a erupção num ângulo ideal. Em determinados casos, ele permanece completamente escondido sob a gengiva. Também pode acontecer de ele emergir parcialmente. Isso pode resultar num problema de grandes proporções, dado não haver condições para uma higiene ideal. Além disso, as chances de o acúmulo de bactérias levar a uma infecção são grandes. “Mesmo que não tenha função e possa causar problemas, o siso só deve ser extraído em caso de dor, repetição de infecção – com risco de perda do segundo molar também –, presença de cistos ou tumores, gengivite ou cárie profunda. O cirurgião-dentista é quem deve avaliar seu paciente e decidir ou não pela extração”, pontua.

Nóbrega também inclui o bruxismo entre os males orais evidentemente associados ao estilo de vida atual. “O bruxismo está entre as disfunções da articulação temporomandibular (ATM) que mais afetam quem vive sob imenso estresse. Trata-se de uma condição em que, involuntariamente, se range e aperta os dentes, principalmente durante o sono. Dependendo da frequência e da intensidade da dor, essa disfunção pode levar a sérios problemas de mastigação, enxaqueca, insônia e até mesmo fraturar a raiz do dente. Essa dor também pode repercutir por toda a cabeça, maxilar, pescoço, ouvidos e até mesmo nas costas, comprometendo a qualidade de vida dos pacientes”.

É do conhecimento de todos que os cuidados com a higiene bucal são indispensáveis em todas as etapas da vida.  Porém, para prevenir problemas na fase adulta, é fundamental iniciar os cuidados antes mesmo que apareçam os primeiros dentes. “Os pais devem higienizar a boca do bebê com gaze umedecida após aleitamento ou uso da mamadeira e, principalmente, antes de dormir. Ao aparecer o primeiro dente, a higiene já deve ser feita por meio da escovação”, afirma o dentista da Caixa Seguradora Odonto, Marcelo Alessandro Masotti.

Para o especialista, é um dever dos pais monitorar a escovação dos filhos e levá-los regularmente ao dentista. Assim, de acordo com ele, é possível realizar um trabalho preventivo e evitar a perda precoce de dentes por problemas de cárie e doenças gengivais. “Quando o dente de leite é perdido precocemente, o dente permanente pode nascer fora de lugar. Além disso, complicações como dentes tortos, dores articulares e bruxismo, que costumam ser percebidos tardiamente, podem ser corrigidos na criança a tempo de evitar agravantes no futuro”, complementa.

Cuidados para o resto da vida
Vale destacar que ter o devido cuidado com a boca desde cedo também faz com que a criança dificilmente esqueça a importância e os conceitos básicos da higiene bucal durante toda a vida. “É interessante fazer associações para tornar o ato de escovar o dente divertido para o pequeno. Explique que as superfícies devem ser escovadas para frente e para trás, como um carro que vai e volta. A parte de dentro da boca, como uma vassoura. A de fora, em movimentos circulares”, exemplifica.

Alimentação
O especialista recomenda ainda que os pais evitem fornecer alimentos industrializados e muito açucarados aos pequenos em demasia, como chocolates e balas, dando sempre preferência às frutas ou gelatinas. Também é fundamental restringir o consumo de refrigerantes, especialmente os de cor escura, pois causam ainda mais problemas para os dentes. “A cárie depende do acúmulo de placa bacteriana e a dieta rica em açúcar refinado produz uma placa mais agressiva, que facilita a ocorrência das cáries”, explica.

Prevenção desde cedo
A utilização de medidas preventivas desde os primeiros anos de vida auxilia no desenvolvimento de hábitos saudáveis que contribuirão para a manutenção da saúde bucal das crianças. “São cuidados simples, como a escovação dos dentes, o uso do fio dental e visitas periódicas ao dentista, que podem evitar contratempos na própria infância e também na fase adulta”, sugere.

Confira abaixo dez recomendações do cirurgião-dentista da Rede OrthoDontic, Fernando Massi, para ter um sorriso mais saudável.
1 – Escove os dentes três vezes ao dia, após as principais refeições. A escovação deve ser feita de maneira suave, sem usar muita força para não danificar os dentes ou machucar as gengivas;

2 – Durante a higienização, não esqueça de também escovar a língua, pois ela retém boa parte das bactérias alojadas na boca;

3 – O uso do fio dental também é essencial, pois a escova não alcança os espaços entre os dentes, que ficam repletos de bactérias;

4 – Não tente abrir embalagens com os dentes, pois isso pode desgastá-los e até fazer com que eles quebrem;

5 – Os dentes precisam de check-up periódico. A recomendação é visitar o dentista a cada seis meses.

6 – Mantenha sempre uma alimentação livre de excessos de açúcares, pois favorecem a formação de placas e, posteriormente, de cáries;

7 – Evite hábitos que prejudicam diretamente os dentes, como roer as unhas e fumar. O ato de roer as unhas desgasta o esmalte, já o tabagismo causa mau hálito, pigmentação e problemas na gengiva;

8 – No caso de mordida cruzada ou dentes tortos, busque sempre um diagnóstico precoce, de preferência na infância, para evitar problemas graves no futuro. Na vida adulta, alguns casos só podem ser resolvidos com intervenção cirúrgica;

9 – Não aposte em tratamentos fora do consultório, como clareamentos caseiros ou vendidos em farmácias e mercados, que prometem o branqueamento dos dentes, quando, na verdade, desgastam o esmalte;

10 - O Bruxismo pode desgastar severamente e até quebrar os dentes. Trata-se de um hábito muitas vezes involuntário e que, por esta razão, deve ser tratado com um especialista.

Reabilitação Oral
É um conjunto de procedimentos clínicos e protéticos nos quais todas as especialidades odontológicas trabalham juntas afim de restabelecer a saúde, a função e a estética dental do paciente. Inicia-se com a avaliação completa da boca e a apresentação de um planejamento personalizado com as opções de tratamentos para o paciente. O processo é indicado para todos aqueles que tiveram o equilíbrio natural da mastigação e a estética perdidos através de extrações, inflamações, desgastes e dores funcionais. A duração depende do planejamento a ser executado, contudo novas técnicas, materiais e profissionais especializados, minimizam o tempo em consultório devolvendo aos pacientes seu melhor sorriso.

Nishimura Odonto Prime
R. Azevedo Soares, 1207
F: 2296.1419

Bichectomia

Com foco voltado para a harmonização orofacial, modernos recursos estéticos oferecidos pelos cirurgiões-dentistas dão aos pacientes mais motivos para sorrir. Um deles é a Bichectomia: uma alternativa estética para melhorar o contorno facial daqueles que têm um aumento de volume nessa região. A cirurgia tem como objetivo retirar o excedente de gordura das bochechas, chamadas “bolas de bichat” e também pode ter finalidade funcional e ajudar as pessoas que mordem a parte interna das bochechas. A remoção é feita através de uma pequena incisão na parte interna da boca e é feita sob anestesia local, em consultório odontológico. É relativamente simples e de baixo risco, mas é fundamental que seja executada por um profissional qualificado. Os resultados começam a aparecer entre 15 a 20 dias e a remodelação facial total, em até 90 dias.

APM Clínica Odontológica
R. Serra de Botucatu, 1383
F: 2942.9271

Tratamento em conjunto

É comum ouvir o paciente justificar sua ausência prolongada no consultório odontológico devido a estar se submetendo a algum tratamento médico. Contudo várias patologias têm manifestações na boca enquanto muitas doenças da boca têm manifestações em outros órgãos. Por isso, um paciente que se encontre em tratamento cardiológico deveria de forma imperativa estar também sob os cuidados de um dentista, assim como as gestantes que têm sua imunidade reduzida e mudanças hormonais que favorecem o aparecimento de inflamações, ou ainda o diabético que é mais susceptível às infecções.

Dr. Dario Zito
Av. Sapopemba, 1637
F: 2965.0390

Digital Smile Design

As lentes de contato dentais não ficam para trás quando o assunto é a beleza do sorriso. Para o smile designer José Chateaubriand, tão importante quanto a confecção da lente, está seu planejamento e design. “O Digital Smile Designer tem a finalidade de fazer um planejamento digital do sorriso, previamente a execução de qualquer procedimento. Através de um protocolo fotográfico, onde se tem fotos em altíssima definição do sorriso e rosto do paciente, define-se um sorriso harmônico com as linhas de expressão de acordo com a face. Então se promovem algumas provas na própria boca e desenhos digitais. Só então partimos para a execução em si das lentes. Isso minimiza erros, repetições e aumenta a satisfação do paciente”.

Dr. José Chateaubriand
R. Santa Gertrudes, 241
F: 3384.3444

Cirurgia Guiada de Implantes

Esta cirurgia é realizada através de um guia cirúrgico confeccionado em impressora 3D, totalmente personalizado para cada paciente, sendo possível sua confecção a partir de 2 tomadas tomográficas da maxila e/ou mandíbula e todo o planejamento realizado pelo Cirurgião Dentista, com grande previsibilidade de posicionamento final dos implantes e das próteses que serão realizadas. Nesta técnica não é necessário o uso de bisturi, portanto não são feitas incisões, assim como não é necessária qualquer sutura. Esta técnica proporciona maior precisão nas instalações dos implantes, principalmente em casos limítrofes, onde ocorreram grandes perdas ósseas.

Implantes Brasil - Dr. Mauro Gherson
R. Emílio Mallet, 808
F: 2942.0838



Divulgação