Edição 308 | 2017

Home/ Revista/ Edição 308/ Educação


Clique para ver a versão impressa [+]
03/08/2017 11:46

Inglês: a ponte para o mercado de trabalho

Conheça as exigências do mercado e saiba como adquirir fluência no idioma

Divulgação
Divulgação
O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e globalizado e a língua inglesa, em muitos casos, já não é considerada um diferencial e sim um conhecimento necessário na busca por uma colocação. “Em tempos de crise econômica, falar inglês é fundamental para manter e conquistar um bom emprego porque também demonstra um comprometimento maior do profissional com seu próprio crescimento. Alguém que tem fluência em inglês demonstra que entende as demandas do mercado e que tem a disponibilidade de investir no seu próprio conhecimento. Além disso, muitos jovens e profissionais começaram a enxergar a oportunidade de mudança para outros países, seja para estudos ou para buscar novos desafios”, afirma o gerente acadêmico da Cultura Inglesa, Vinícius Nobre.

Com o grande número de multinacionais e de empresas com negócios em outros países, a grande maioria das áreas e profissões exigem que os profissionais possam se comunicar de maneira confortável e fluente. A necessidade do idioma pode depender da profissão, do cargo, do tipo da empresa, ou até mesmo da nacionalidade dos parceiros e fornecedores. Ou seja, é difícil prever quais carreiras precisam mais do idioma, por isso, o ideal é estar preparado para qualquer desafio.

Básico, intermediário ou avançado?
Nobre explica que, apesar do conhecimento básico ou mesmo intermediário serem importantes na hora de se conseguir um emprego, “em muitos casos, principalmente para vagas gerenciais e executivas, é necessário que o candidato consiga se expressar e interagir de forma mais fluente, conseguindo participar de reuniões, eventos, de preparar materiais e apresentações, além de telefonemas e rotinas do dia a dia. Com a competitividade do mercado de trabalho, conseguir se comunicar fluentemente é um grande diferencial e fundamental para se conseguir uma posição de destaque”.

Se preparar para o mercado de trabalho é cada dia mais necessário quando o objetivo do estudante é conquistar uma posição de destaque e em uma empresa onde tantos sonham em trabalhar. E essa preparação exige atualização constante, principalmente dos assuntos que cercam as suas áreas de atuação. “Da parte da língua inglesa, é necessário manter o contato e o estudo para que a competência linguística seja mantida ou aumente gradualmente. É importante também estudar e aprender termos específicos de cada profissão. Por exemplo, se o aluno pretende ingressar no mercado de trabalho na área da saúde, ele precisa ler artigos, projetos científicos, aprender o vocabulário técnico que esse segmento exige. Mas isso não é suficiente. Para estabelecer uma comunicação eficiente no mercado de trabalho é preciso desenvolver a fluência, a compreensão escrita e falada, estratégias para uma melhor interação e competências socioculturais” garante o especialista da Cultura Inglesa.

Insira o inglês no seu dia a dia
Quem já tentou ou se dedica a aprender outro idioma sabe que é preciso dedicação, tempo e foco. Nobre recomenda que o estudante encontre oportunidades de ter contato com o idioma durante atividades cotidianas, com temas relevantes e prazerosos, sendo essa a melhor forma de aumentar seu desempenho. “É muito mais fácil se concentrar e absorver o conteúdo, por exemplo, quando assistimos a filmes que gostamos, lemos livros agradáveis, participamos de conversas divertidas no idioma, entre outras atividades, de forma que o tempo de exposição ao idioma aumente significativamente. Através dessas atividades informais, o estudo presencial fica ainda mais relevante. A combinação de aulas presenciais com especialistas e essa imersão em atividades no idioma garantem um aprendizado rápido e eficiente”, enfatiza.
No ambiente corporativo, o ideal é que o idioma seja trabalhado nas atividades cotidianas. Assim como na rotina do dia a dia, é importante encontrar oportunidades para que o uso do inglês seja relevante; um meio de comunicação, ao invés de um objeto de estudo. “Então ler artigos, jornais, assistir a programas voltados para o segmento de atuação, são algumas possibilidades de introduzir o idioma na rotina, inclusive de trabalho. O segredo é identificar as opções disponíveis no outro idioma para que ele seja incorporado de forma natural, aumentando a percepção de aplicabilidade do estudo formal”, conclui o gerente  acadêmico da Cultura Inglesa.

Cultura Inglesa
Unidade Tatuapé: R. Emílio Mallet, 1248 F: 2093.8386
Unidade Vila Carrão: Av. Conselheiro Carrão, 966 - F: 2227.2234
Unidade Mooca: R. do Oratório, 232
F: 2605.8186
www.culturainglesasp.com.br
Divulgação