Edição 308 | 2017

Home/ Revista/ Edição 308


Clique para ver a versão impressa [+]
03/08/2017 11:57 - Atualizado em 03/08/2017 11:57

Manual do barbeiro

Volume, falhas e uso de cosméticos. Dermatologista e tricologista Rodrigo Frota esclarece as principais dúvidas sobre os pelos da região facial

Divulgação
A tendência da barba volumosa tem aumentado o movimento dos consultórios dermatológicos. O dermatologista da clínica Aepit e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Rodrigo Frota, confirma a busca dos homens pelo visual da moda. “Eles recorrem a ajuda médica com a intenção de ter uma barba mais cheia, mais densa, sem falhas ou para controlar irritações”, atesta.
Frota aproveita a tendência para esclarecer as dúvidas mais frequentes no consultório quando o tema é a barba:

O volume da barba está ligado a fatores genéticos?
Sim, ele está diretamente relacionado a quantidade de unidades foliculares na região, tanto a densidade de folículos pilosos assim como a distribuição deles no rosto. Essa densidade é geneticamente estabelecida, assim cada indivíduo já nasce com isto determinado.
“Por exemplo, o homem que possui a barba fechada tem uma genética que promove essa evolução. Outro fator que exerce grande influência é o próprio hormônio masculino: a testosterona, que tem a capacidade de influenciar o crescimento e desenvolvimento desses pelos. Por isso a barba começa a aparecer na puberdade, idade em que este hormônio é produzido em alta escala. Mulheres que têm elevação da testosterona podem desenvolver alguns pelos faciais, detalha.
Coceira na barba é normal? Quando devo procurar um especialista?
Sentir coceira no início do crescimento da barba pode ser considerado normal. O próprio mecanismo de crescimento do pelo, uma vez que ele cresce curvo, acaba irritando a pele até que atinja comprimento suficiente para crescer reto.
Entretanto, coceira pode acontecer em virtude de uma irritação da pele chamada: dermatite seborreica. Neste quadro, a região apresenta coceira, descamação e aspecto avermelhado na pele. Outro problema que também gera coceira, além de espinhas na área, aspecto avermelhado e pelos encravados é a Pseudofoliculite da barba. “Sempre que o homem apresentar estes sintomas deve procurar o dermatologista para tratamento do quadro”, recomenda o especialista.

“Minha barba não cresce”. Quais os motivos mais comuns?
Ter uma barba rala pode ser uma condição genética. Porém, se o caso for de falha em apenas algumas áreas, o problema pode ser a Alopecia Areata: queda repentina ou o não crescimento de cabelos em determinado lugar.

Os pelos podem crescer mais rápido se eu barbear todo dia? Por que?
“Isto é um mito, a velocidade de crescimento da barba independe do barbear”, garante Faro. “Temos esta falsa impressão pois cortamos o pelo rente a pele. Assim como o fio não fica mais grosso se barbear, esta sensação deve-se apenas ao fato de a base do fio, onde ele é raspado, ser exatamente a parte mais grossa”, completa.

Por que surgem falhas na barba? E em alguns lugares não há crescimento de pelos?
As falhas podem surgir por doenças no folículo como a Alopecia Areata ou fungos. Entretanto, pequenas falhas podem aparecer decorrentes do próprio ciclo de crescimento e renovação do pelo. Lembrando que a distribuição dos folículos na barba é geneticamente estabelecida, por isso diferentes indivíduos apresentam diferentes padrões.

A barba ajuda a conter a oleosidade do rosto e evitar o surgimento de acnes ou espinhas?
Na verdade acontece o contrário. A presença dos pelos pode aumentar a produção sebácea e contribuir para a oleosidade e o surgimento de acne.

É aconselhável usar produtos como shampoo e condicionador? Isto pode afetar o crescimento ou o volume da barba?
Devemos cuidar da barba assim como cuidamos do couro cabeludo e “existem produtos específicos para esse fim, sendo que o uso destes cosméticos não interfere no crescimento ou volume da barba”, conclui o dermatologista.
Divulgação
Divulgação