Edição 256 | 2013

Home/ Revista/ Edição 256/ Meio Ambiente


Clique para ver a versão impressa [+]
06/03/2013 15:48

Alternativa para o lixo hospitalar

Máquina possibilita transformar os resíduos descartados pelos hospitais em lixo comum


Sabe-se que o descarte de lixo feito de maneira inadequada, principalmente com componentes tóxicos, em locais impróprios, causa riscos à saúde pública. Para auxiliar nesta questão, foi desenvolvida uma nova tecnologia, o Newster 10 - um  inativador microbiano de resíduos de saúde potencialmente infectados, que permite descartar esse tipo de resíduo com segurança e transformá-lo em lixo comum.

Bom para o ambiente
Em Curitiba, o Instituto de Medicina e Cirurgia do Paraná foi o primeiro a utilizar o equipamento, que não oferece danos ao meio ambiente e realiza um processo em que os resíduos sofrem decomposição térmica de proteínas, ruptura de membranas celulares e modificação química dos componentes celulares. “Para isso, é utilizada uma câmara hermética com pressão atmosférica e altas temperaturas em um ambiente úmido. Dentro da câmara há uma parte giratória com lâminas que desintegram, agitam e aquecem os resíduos por meio de impactos e atritos. Quando a temperatura chega a 155ºC, o aparelho borrifa água vaporizada para garantir o processo de esterilização”, explica a diretora da Traadex Importação e Exportação de Produtos Manufaturados, responsável pela distribuição do produto no Brasil, Beatriz Genaro.

“Dessa maneira, resíduos que poderiam ser perigosos para a população e para o meio ambiente por risco de infecção, como seringas e bisturis, podem ser descartados com segurança. Depois de tratado, o material tem uma redução aproximada de 70% do seu volume e de 30% do peso, com um aspecto irreconhecível”, completa.

O Newster foi desenvolvido na Itália e conta com 300 equipamentos espalhados em 22 países. Sua função é triturar e inativar microbianamente os materiais sem produzir efeitos poluidores ao meio ambiente, além de reduzir os gastos com a destinação do lixo hospitalar, já que pode ser descartado em lixo comum.
 

“Resíduos que poderiam ser perigosos para a população e para o meio ambiente por risco de infecção, como seringas, bisturis e resíduos cirúrgicos, podem ser descartados com segurança. Depois de tratado, o material tem uma redução aproximada de 70% do seu volume e de 30% do peso, com um aspecto irreconhecível”, destaca Beatriz sobre o Newster 10

Como funciona?
O aparelho tem capacidade para transformar resíduos com peso entre 15 e 18 kg. O sistema proporciona a diminuição de riscos de infecção hospitalar. Para criar o Newster 10 foi necessário desenvolver uma pesquisa avançada, com detalhes técnicos. 

A tecnologia se diferencia dos procedimentos já existentes para a destinação do lixo hospitalar. Quando feitos por autoclave e microondas, os resíduos conservam suas características físicas e não há redução de peso. Quando são feitos com incineração, pode gerar poluição em níveis não aceitáveis, por isso, atualmente o uso do equipamento “é o processo mais benéfico em termos de economia, sustentabilidade e segurança contra infecções”, finaliza Beatriz.

 
Viva a Mata 2013

De 24 a 26 de maio, a Fundação SOS Mata Atlântica realiza a nona edição do Viva a Mata. Escolas, empresas e associações já podem agendar suas visitas monitoradas gratuitas. Os visitantes serão acompanhados por monitores e poderão conhecer mais sobre a Mata Atlântica. Para agendar uma visita entre em contato através do email: eventos.apoio@sosma.org.br. As vagas são limitadas.

Viva a Mata 2013
Horário: das 9 às 18h
Local: Marquise do Parque
Ibirapuera - Av. Pedro Álvares
Cabral, s/n - Portão 10
Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público