Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Mitos prejudicam detecção prec...

Mitos prejudicam detecção precoce de câncer em homens

Publicada em : 15/07/2011

Desinformação compromete o diagnóstico dos tumores urológicos e dificulta o tratamento

De todos os tumores malignos que atingem o homem, 23% são urológicos, especialidade que inclui os cuidados com o rim, bexiga, próstata, uretra e pênis. E nos órgãos presentes tanto nos homens quanto nas mulheres, a população do sexo masculino apresenta uma incidência de duas a três vezes maior de câncer, quando comparado com o público feminino. E um dos principais fatores que contribui para este quadro é a desinformação.

De acordo com o urologista do ICESP, Marcos Dall’Oglio. o paciente precisa saber quais são os fatores e os comportamentos de risco para o desenvolvimento de cânceres urológicos. "Somente a boa informação ajudará a reduzir o número de pacientes que chegam tardiamente ao consultório em busca de tratamento”, alerta.

Veja abaixo alguns mitos populares quando o assunto é o câncer urológico:

- Masturbação pode causar câncer. Não há relação entre esta prática e o desenvolvimento de tumores urológicos.

- Segurar a urina dá câncer. Não há qualquer estudo científico que associe o fato de segurar a urina com o desenvolvimento de câncer ou com a instalação de qualquer outra doença.

- Toda cirurgia para tratamento de câncer de próstata provoca impotência. Não. Um dos tipos de cirurgias, que prevê a retirada total da próstata (prostatectomia radical) pode provocar a impotência. O risco de que isso aconteça é de 30% e depende muito de fatores como idade, função sexual pré-operatória e gravidade do tumor. Além disso, vale ressaltar que o crescimento benigno da próstata não provoca impotência.

- Não há relação entre o ato de fumar e o desenvolvimento de tumores urológicos. Há sim: 70% dos casos de câncer de bexiga ocorrem em pacientes fumantes

- Falta de higiene não está relacionada ao câncer. A maioria dos tumores no pênis surge em decorrência da falta de higiene no órgão genital.

­ Homens jovens não estão sujeitos ao desenvolvimento de câncer. A maioria dos tumores é mais rara no público jovem, mas o câncer de testículo acomete principalmente os indivíduos que têm entre 15 e 35 anos.

- Só devo me preocupar depois que surgirem sintomas. A maioria dos tumores cresce de maneira silenciosa. Por isso, o cuidado rotineiro com a saúde é muito importante. Metade dos casos de câncer de rim em tratamento no ICESP foi detectada incidentalmente, durante a realização de exames de rotina e quando não apresentavam qualquer sintoma.

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo