Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Maternidade aposta nas redes s...

Maternidade aposta nas redes sociais para convocar mães jovens a doar leite

Publicada em : 09/08/2011

Serviços de saúde estão mobilizados na Semana Mundial de Amamentação

Maternidades de todo o Estado de São Paulo estão mobilizadas para eventos voltados à Semana Mundial de Amamentação. Com o slogan “Comunique-se: amamentação uma experiência em 3D”, a semana chama a atenção para a necessidade de aproximação com as mães mais jovens e, paralelamente, busca valorizar o papel dos profissionais de saúde.

Na capital, a maternidade estadual Leonor Mendes de Barros, da Secretaria de Estado da Saúde, tem realizado uma série de atividades com os próprios funcionários no sentido de incentivá-los a utilizar as redes sociais como ferramenta de comunicação com as mães mais jovens.

“A Semana da Amamentação visa chamar a atenção em torno do assunto, mas o tema é trabalhado o ano inteiro. Queremos valorizar o funcionário, que é fundamental no processo de conscientização das mães e, ao mesmo tempo, tentar atingir a população mais jovem, que hoje em dia tem na internet a base de sua comunicação”, afirma Andrea Penha Spinola Fernandes, coordenadora do Banco de Leite do hospital.

Segundo a coordenadora, apesar da queda de 37% no número de grávidas adolescentes entre 1998 e 2009 no Estado, a população de mães com este perfil a ainda é significativa e merece atenção especial.

Na zona sul da capital, três hospitais estaduais (Maternidade Interlagos, Hospital Geral do Grajaú e Hospital Regional Sul) se juntaram para realizar palestras de conscientização, que acontecem no próximo dia 16, reunindo cerca de 300 profissionais.

“Hoje 100% das mães saem daqui amamentando. A maior dificuldade para elas está relacionada a fatores externos, como a intervenção da família ou a falta de apoio das empresas onde elas trabalham”, afirma Roberta Ferrante Trevisan, diretora do Banco de Leite da Maternidade Interlagos.

A lista completa dos bancos de leite de São Paulo está disponível no portal www.redeblh.fiocruz.br.

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo