Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Doenças de inverno

Doenças de inverno

Publicada em : 04/08/2011

Saiba quais são

O inverno começou, e o tempo mais seco e frio nos deixa mais vulneráveis a diversas doenças, principalmente aquelas típicas de inverno, como gripe, resfriado, rinite, sinusite, bronquite e pneumonia.

“Em geral, estas doenças acontecem devido à mudança de hábitos, como por exemplo a diminuição da ingestão de líquido. Isso ocorre porque transpiramos menos e não sentimos sede, apesar de o corpo precisar da mesma quantidade de água de sempre“ Além de controlar a circulação sanguínea, a água mantém as nossas mucosas (boca, olhos e nariz) úmidas, formando uma camada de proteção contra os microorganismos”, explica dr. Fábio Morábito, coordenador do pronto atendimento do hospital viValle, em São José dos Campos.
Os banhos muito quentes e prolongados são outro problema, pois ressecam a pele, eliminando a camada natural de gordura da derme que pode gerar irritação.

“Um problema agravante é o de passar muito tempo em ambientes fechados. No frio, tendemos a trancar todas as janelas e portas, evitando a circulação do ar. Além disso, há maior concentração de pessoas em shoppings e cinemas, dentre outros ambientes internos, que é um fator que muito contribui para a contaminação pelos vírus espalhados pelo ar. Por isso, recomendamos evitar passar muito tempo em locais fechados e ventilar os cômodos, abrindo as janelas nos dias de sol”, orienta o especialista do viValle.

As principais recomendações dadas pelo Ministério da Saúde são as de lavar as mãos com frequência e ao tossir ou espirrar cobrir o rosto com um lenço. Além dessas, hidratar-se durante o dia, alimentar-se bem, praticar atividades anaeróbicas para a melhora da respiração, tomar banhos mais amenos e curtos, lavar as roupas em dias ensolarados, fazer a higiene de tapetes, cortinas, travesseiros e roupas de cama antes do inverno começar e mantê-los limpos, ventilar os cômodos da casa e procurar manter-se em lugares mais abertos.

Gripe: É causada pelo vírus Influenza e possui alto grau de contágio. Nem a gripe e nem o resfriado podem ser curados com medicamentos; por isso, é importante lembrar que os remédios oferecidos pelas farmácias tratam apenas dos sintomas da doença, como entupimento das vias aéreas, inflamação da garganta, dor de cabeça, febre, fraqueza, espirros e coriza. Em geral, o corpo elimina a gripe em 4 ou 5 dias. A melhor recomendação é manter-se saudável para evitar a contaminação.

Resfriado: Pode ser causado por vírus, bactérias ou alergias. Possui sintomas mais leves que a gripe e tende a ser curado em até 5 dias, pelo próprio organismo. Os sintomas são coriza, espirros, febre e tosse seca. A recomendação segue a mesma da gripe: manter hábitos saudáveis.

Rinite: Poeira, mofo, poluição e mudança súbita do clima são os maiores agentes causadores da rinite. A entrada desses agentes estranhos no organismo causa uma inflamação na mucosa nasal, o que caracteriza a rinite. O inverno deixa o tempo mais seco, o que aumenta o número de partículas de agentes no ar. Os sintomas são coceira e irritação no nariz, coriza, espirros e congestão nasal. A melhor forma de tratar a rinite é manter-se longe da poeira, mofo e poluição. Antialérgicos são parte do tratamento, mas, como em qualquer doença, se os agentes causadores não forem eliminados, a medicação não fará diferença.

Sinusite: Os agentes infecciosos são, em geral, os mesmos da rinite. A sinusite é a inflamação ou infecção dos seios da face, cavidades que ficam no interior dos ossos, ao redor do nariz, da maçã do rosto e dos olhos. Quase todos os casos de sinusite bacteriana — doença muito comum no inverno — surgem após uma gripe. Os sintomas são a obstrução nasal, dor no rosto e na cabeça, tosse e coriza. O tratamento é específico, conforme o tipo de sinusite.
Bronquite: A inflamação pode ser desencadeada por reação alérgica, virótica ou — raramente — bacteriana. O excesso de substâncias tóxicas, como as encontradas no cigarro e ar poluído, também podem ser a causa da doença. A bronquite é a inflamação dos brônquios, tubos que saem da traqueia para os pulmões, a fim de conduzir o ar. Os sintomas são a tosse, expectoração excessiva, febre, chiados e dores no peito. Igualmente à sinusite, o tratamento depende do agente infeccioso.

Pneumonia: Pode ser causada por diversos microorganismos, como fungos, vírus, parasitas e bactérias. É uma inflamação ou infecção dos pulmões, em geral decorrentes de outros problemas mal curados, como gripe, tuberculose, alcoolismo, fumo e diabetes. Os sintomas são febre alta, calafrios, mal-estar, tosse, respiração curta e ofegante e dor no peito. No geral, a pneumonia é tratada com antibióticos, uma vez que o doente torna-se muito vulnerável à proliferação de bactérias nos pulmões.

Fonte:Activa Comunicação