Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Emoções

Emoções

Publicada em : 21/02/2019

Não tenha medo: use-as a seu favor

Divulgação
As emoções são o combustível da nossa vida e são capazes de nos fazer sonhar, amar, ousar e viver o que a lógica e a racionalidade jamais permitiriam. Sem elas não existiria a felicidade, a esperança, a compaixão e também emoções que nos fazem sofrer, chorar, sentir raiva, medo e tristeza, sensações que nos paralisam e prejudicam a capacidade de argumentar e agir de maneira lúcida, levando-nos a comportamentos e resultados que não desejamos. É comum vermos pessoas que se sentem distantes delas mesmas e perdidas no turbilhão do dia a dia, prisioneiras de hábitos mecânicos e inconscientes. É como se vivessem no piloto automático. Viver assim, acelerado e distraído, diminui a percepção de si mesmo, do mundo ao redor e, assim, nos distancia da alegria.

Por essa razão, aprender a lidar com as suas emoções se tornou uma das habilidades mais importantes para se obter equilíbrio nas mais diferentes áreas da vida. É necessário ter ferramentas que permitam filtrar, compreender e equilibrar as emoções limitantes e destrutivas. O excesso de responsabilidades e tarefas - ao mesmo tempo em que sofremos pressões para ser o melhor, o mais inovador, o mais competente e o mais feliz - pesam para conseguir conciliar a vida profissional e pessoal. Todas essas exigências induzem as pessoas a sentirem-se prisioneiras, com hábitos mecânicos e inconscientes que afetam negativamente a saúde, a família e a realização.

Se não há como evitar as situações estressantes, há como olhá-las de forma mais positiva. A vida é como uma grande balança, na qual os pesos e medidas devem estar equilibrados para manter a motivação. É fundamental cuidar dos aspectos físico, mental, emocional e espiritual. O desafio do ser humano é estabilizar as emoções, estar centrado nos momentos de turbulência, de desânimo e encontrar sua natureza mais profunda e verdadeira. É isso que faz a diferença no nosso caminho para a conquista dos objetivos para colocarmos em prática todo o nosso potencial, redirecionar o foco, as escolhas e abrir a mente e o coração para as ricas oportunidades da vida, conquistando os resultados desejados e a autorrealização.

Algumas situações não podem ser evitadas, como, por exemplo, cumprir horários rígidos ou ter que trabalhar até tarde por conta da demanda profissional. A grande questão é: o que pode ser feito, mesmo nesses momentos, para tentar desacelerar? Nesse caso, as pessoas podem criar o hábito de fazer pequenos intervalos. Essa mudança de conduta trás maior percepção de si, do mundo em volta, das pessoas ao redor e mais atenção ao que se faz com a vida. Segundo Travis Bradberry, coautor do livro "Emotional Intelligence 2.0" (Inteligência Emocional 2.0), organizar nosso trabalho para fazermos intervalos curtos de descanso a cada hora é o mais correto, invés de grandes blocos de 8 horas ou até mais. Nossa concentração e foco aumentam e consequentemente, nosso rendimento.

Medo da mudança, do novo, medo do fracasso, medo de decepcionar as pessoas ou medo dos julgamentos de terceiros. Assim como a ansiedade e tantas outras emoções consideradas limitantes, o medo também paralisa as pessoas e as impede de caminhar pela vida com segurança para conquistar seus objetivos. Existem momentos da nossa vida em que queremos seguir em frente e evoluir, mas eles nos impedem de fazê-lo. Para não correr mais esse risco, quero compartilhar com você quatro dicas para aprender a  lidar com as suas emoções de forma mais harmônica:

• Tenha momentos de reflexão
É preciso dedicar um tempo para fazer uma auto-observação daquilo que pensamos e sentimos.  Saber lidar com as próprias emoções é um processo de autoconhecimento, de autoconsciência e de autopercepção.
• Liberte-se dos sentimentos dolorosos
A maioria das pessoas, normalmente, deixa que os acontecimentos limitantes do passado continuem machucando e interferindo no presente. Libertar sentimentos dolorosos e perdoar mágoas e decepções são atitudes que promovem o equilíbrio emocional.
• Tudo bem não estar tudo bem
Variáveis sempre acontecem no caminho e precisamos aprender a manter um estado interno equilibrado independentemente dos acontecimentos externos. Por meio da concentração, da meditação e da autorreflexão, pode-se atingir um nível de autoconsciência que possibilita direcionar os pensamentos e, consequentemente, as emoções.
• Encontre um apoio
Lembre-se de cuidar das amizades e dos relacionamentos pessoais e familiares. Não se isole! Pesquisas mostram que o suporte social ajuda a controlar a ansiedade, as pressões e as emoções limitantes.

Os pontos acima mostram o quanto é necessário que se aprenda como cuidar das suas emoções para utilizá-las ao seu próprio favor. O objetivo é o equilíbrio das emoções, conseguindo acolhê-las e entendê-las para superar limitações, atingir os resultados que você deseja para viver a vida que você merece.

Fonte:Instituto Eduardo Shinyashiki