Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Alimentos calóricos

Alimentos calóricos

Publicada em : 04/02/2019

Como driblar nesse verão

Divulgação
Quem nunca quis tomar um sorvete ou a famosa "tigela de açaí", para diminuir a sensação do "calorão" das tardes de verão? Na estação mais quente do ano, é comum que as pessoas queiram encontrar formas para aliviar o calor excessivo e, devido à rotina de trabalho que impede de ir a todo momento à praia ou piscina, por exemplo, os alimentos se tornam a opção mais fácil para ajudar a lidar com as altas temperaturas. Mas existem formas de suportar o calor de forma mais saudável?

A especialista em obesidade Gladia Bernardi, autora do best-seller Código Secreto do Emagrecimento" (Ed. Gente), explica que, mesmo sendo uma época do ano em que as pessoas se refresquem com opções calóricas, muitos se esquecem que não é aconselhável deixar de se alimentar de forma correta apenas para se livrar do calor. "O verão tem a vantagem de proporcionar mais opções saudáveis, como saladas - que são refrescantes para a hora do almoço - ou, até mesmo, as bebidas geladas sem açúcar", sugere ela.

Mas é importante saber que, segundo a especialista, o que realmente faz as pessoas engordarem, acima de tudo, é a mente. "Quantas vezes já não ouvimos por aí casos de obesos que tentam fazer dietas e depois sempre voltam a recuperar o peso. Isso acontece porque eles podem estar se autossabotando com os pensamentos, e "descontando" as emoções negativas da vida na alimentação. Dessa forma o calor acaba sendo apenas uma desculpa para ceder às tentações e à compulsão alimentar", avalia Gladia.

Por isso, mesmo que o ideal seja seguir uma alimentação equilibrada - não apenas no verão, mas em qualquer estação do ano-, é necessário em primeiro lugar se livrar dos pensamentos e traumas que são o gatilho para o ganho de peso. "Podemos sim comer alimentos calóricos de vez em quando no verão, o que não podemos é comer em excesso e a todo o momento, ou seja, por compulsão", alerta Gladia.

Confira dicas da especialista para esse verão:

Saiba escolher as guloseimas
Em relação aos sorvetes, Gladia aconselha optar sempre pelos picolés de fruta, que são muito menos calóricos e mais saudáveis. "Um picolé de limão, tangerina ou coco não fará um 'estrago' tão grande na alimentação do que um sorvete de palito com cobertura de chocolate, recheios, ou mesmo os sorvetes de massa. Por isso, os picolés de fruta são sempre a opção mais indica quando bate aquela vontade de tomar um sorvete", ensina ela.
A famosa "tigela de açaí" também não é recomendada pela especialista. "O açaí é extremamente calórico, e muito dificilmente a pessoa irá consumir em pouca quantidade, pois não existe tigela pequena. É melhor escolher uma opção refrescante mais saudável, como iogurte sem açúcar com frutas picadas, como morango e manga, e um pouco de mel. Mas não exagere na quantidade de frutas, em excesso, elas também podem engordar", diz.

Aprenda a se refrescar de maneira saudável
Com a expectativa de um dos verões mais quentes dos últimos tempos, é preciso buscar formas mais saudáveis para enfrentar as altas temperaturas. "Água com limão, por exemplo, pode ser ingerida bem gelada durante o dia, e ajuda a acelerar o metabolismo. A água de coco também é uma ótima pedida, e já há diversas opções no mercado", pontua.
A especialista destaca ainda que, os sucos de frutas são muito procurados na estação, pois também servem como maneira para diminuir a sensação de calor. "Nesse caso, devemos tomar cuidado pois as frutas contém um alto índice de frutose e, às vezes, é melhor ingerir uma laranja do que tomar um suco de laranja, por exemplo. A minha dica é optar pelas frutas com menos açúcar, como o kiwi e o abacaxi, e deixar o suco na geladeira", diz Gladia.

Evite a compulsão no happy hour ou na praia
Outro ponto importante a ser destacado é a hora do "happy hours" com os amigos. Nessa época, com o calor e os dias mais longos, é ainda mais convidativo sair para tomar aquela cerveja no final do expediente, que geralmente é consumida bem gelada e acompanhada de petiscos gordurosos.
"Ninguém precisa deixar de socializar, é preciso aprender a encontrar e interagir com os amigos ou colegas de trabalho sem que o foco seja 100% a bebida ou comida. O foco deve ser o encontro, o bate-papo, e não o que será consumido. Quando deixamos as ações 'comer' e 'beber" em segundo plano, torna-se mais fácil tomar apenas um ou dois chopps, em vez de quatro", explica.
O mesmo vale para o momento de pedir aquele drink ou petisco para consumir na praia ou à beira da piscina. "É possível tomar 1 caipirinha e não 3 ou 4, por exemplo. Evitar os drinks com leite condensado e muito açúcar, como as batidas, e pedir sempre com adoçante. Quanto aos petiscos, evitar as frituras, dando preferência aos alimentos assados ou cozidos. Também não é preciso comer uma porção inteira de petiscos, é possível comer com mais moderação e dividir os alimentos com os amigos, controlando os exageros".

Não deixe o treino de lado
Mesmo que as altas temperaturas às vezes causem sensação de cansaço e preguiça, é preciso lembrar que a rotina de exercícios não pode ser abandonada em nenhuma época do ano.
"Não é aconselhável fazer exercícios aeróbicos ao ar livre, como corrida e bicicleta, nos horários mais quentes do dia. Mas esses treinos podem ser feitos sem problemas em horários em que o sol está mais ameno, como antes das 10h e depois das 17h", indica. "Sem há também a alternativa dos exercícios indoor, em academias ou outros espaços".
"Além disso, como já citado acima, o ponto principal é estar bem consigo mesmo e com o seu cérebro, para que esta época do ano não se torne uma 'inimiga", finaliza a nutricionista.

Gladia Bernardi - Autora do best-seller "Código Secreto do Emagrecimento (Ed. Gente), Gladia Bernardi é nutricionista funcional, especialista em obesidade e em emagrecimento consciente. Há 18 anos pesquisa e trabalha em busca da solução para a obesidade, e após mais de 35 cursos em nutrição, medicina integrativa, física quântica, neurociência e programação neurolinguística, criou seu próprio método, o Emagrecimento Consciente. Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas, o método já eliminou 72 mil toneladas em todo o Brasil e em outros 15 países. Idealizadora do programa online de emagrecimento Casa da Mente Magra, que dura 10 semanas e oferece todo o suporte para quem quer perder peso, com vídeo-aulas, exercícios mentais, programas de exercícios físicos, mitos e verdades sobre diversos tipos de alimentos, entre outros bônus e conteúdos exclusivos.

Fonte:Ortolani Comunicação