Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Salas humanizadas para criança...

Salas humanizadas para crianças

Publicada em : 11/10/2018

Ação baixou de 15,6% para 8% o uso de medicamentos para realização de tomografia nos pequenos

Divulgação
Levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI) apresentou redução de quase metade dos casos de uso de sedativos para a realização de exames de tomografia em crianças, após a implantação do projeto “Humanização em Hospitais”, nas unidades Darcy Vargas e Cândido Fontoura. A FIDI monitora constantemente o uso de sedativos em seus pacientes e identificou redução de 15,6% para 8% no uso de sedativos para a realização de exames de tomografia.

Além disso, a FIDI realizou uma pesquisa de satisfação de pacientes. Ainda nestas unidades, 100% avaliam as salas de exames como ótimas ou boas. Cerca de 60% dos pacientes que responderam ao questionário afirmaram se sentirem tranquilos e 21% sentem-se alegres na realização dos procedimentos, minimizando traumas e estresses para os usuários.

Outro dado importante que mostra a preocupação da FIDI com seus pacientes é a resposta para a pergunta “O que mais gostou?”, onde 54% das pessoas disseram gostar do atendimento que receberam; 20% lembraram-se do espaço físico; 13% do equipamento em sala (que também recebe o adesivo); e o restante para as orientações dos exames, que recebeu 10% das respostas.

Cristiane Claro Monzani, coordenadora de projetos sociais da FIDI, explica que o projeto visa propiciar um ambiente mais acolhedor e humanizado, tornando o exame menos desconfortável e acalmando o paciente. “A humanização aproxima o especialista dos pacientes e seus familiares durante a realização  do exame. Um profissional que recebe o treinamento sobre o atendimento humanizado sabe que deve orientar seus pacientes sobre todos os procedimentos para que todos se sintam seguros”, explica.

Treinamento
Pensando em melhorar cada vez mais o atendimento nas salas humanizadas, em 2017, a FIDI formou uma Comissão de Atendimento Humanizado do Núcleo de Segurança do Paciente, que oferece  capacitação aos funcionários responsáveis pelo atendimento direto aos pacientes.
A integração acontece quando um novo colaborador ingressa na FIDI e/ou sempre que uma sala de exame é humanizada. Um grupo de teatro apresenta a peça “Como o paciente deve ser atendido?”, que mostra de forma lúdica dois modelos de atendimento, o primeiro considerado ruim, com repetidos erros; e o segundo, já com os problemas corrigidos, de maneira cordial. Após isso, os colaboradores discutem as diferenças com o objetivo de responder a pergunta que dá nome à apresentação.

Sobre a FIDI
A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI) existe há mais de 30 anos e é responsável por gerir sistemas de diagnóstico por imagem na rede pública de saúde. Fundada em 1985 por médicos professores integrantes do Departamento de Diagnóstico por Imagem da Escola Paulista de Medicina – atual Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) –, a FIDI nasceu com o objetivo de prestar assistência à população paulista, além de contribuir para o aprimoramento de médicos radiologistas por meio de programas de educação continuada, bolsas de estudo e cursos de especialização.

Desde 2006, a FIDI deixou de ser Instituto e passou a ser denominada Fundação. Em 2009 ganhou status de Organização Social, expandido sua atuação e hoje está presente em 85 unidades de saúde nos estados de São Paulo, Goiás e Bahia, em parceria com prefeituras e governos estaduais.  Com 2.500 colaboradores e um corpo técnico formado por 580 médicos, a FIDI realiza anualmente 4,5 milhões de exames entre ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, raios X e densitometria óssea.
Divulgação

Fonte:máquinacohn&wolfe | dig deeper. imagine more.