Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ 35% dos acidentes nas estradas...

35% dos acidentes nas estradas ocorrem por falta de atenção

Publicada em : 02/12/2014

Especialista orienta motoristas para dirigirem com segurança e consciência


Mais de 60% das cargas são transportadas pelo modal rodoviário no Brasil e, em razão disso, o número de acidentes nas estradas assusta. Consequentemente, causam perdas para as pessoas envolvidas, prejuízos à transportadoras e clientes, além de o país subir no ranking de tragédias causadas por falhas humanas.

De acordo com pesquisa divulgada este ano pelo Atlas da Acidentalidade do Transporte Brasileiro, 35% dos acidentes nas estradas ocorrem por falta de atenção. Segundo o levantamento, de 62.851 ocorrências envolvendo caminhões em 2012, um total de 21.860 acidentes foram ocasionados por esse fator.  Além disso, conforme pesquisa da Associação de Gestão de Despesas e Veículos (Agev), os prejuízos causados por acidentes de trânsitos envolvendo caminhões são 12 vezes maiores do que os causados por roubo de cargas.

Em busca de soluções para diminuir o número de acidentes por falhas humanas, as empresas hoje utilizam soluções de telemetria para fazer gestão da frota, ou seja, monitorar as viagens, comportamento do motorista, trechos perigosos, entre outros. 

"Os maiores causadores dos acidentes são a imprudência e o cansaço na direção. Por isso, monitorar estes dois pontos e alinhar as metas da empresa com eles é fundamental na prevenção", diz Luiz Munhoz, diretor da Mix Telematics.

Para evitar acidentes causados por desgastes humanos e dirigir com segurança, o diretor da Mix Telematics separou algumas dicas sobre direção defensiva que podem ser úteis aos motoristas. Confira.

Respeite as sinalizações e os limites de velocidade;
Freie antes de entrar em uma cura. Nunca entre em excesso de velocidade em uma curva;
Mantenha distância de grandes filas de veículos, principalmente carros que estejam colados;
Ao avistar animais na pista, reduza a velocidade e não buzine ou ligue o farol alto, pois pode assustá-los. Ultrapasse somente se estiverem atravessados na pista sempre por trás, de modo a diminuir a velocidade de reação do animal. Lembre-se: bois e vacas não recuam, diferente dos cavalos, que podem ter reações inesperadas;
Nunca use o pisca alerta com o carro em movimento. O motorista de trás pensará que você está parado, tentará desviar e poderá provocar um acidente;
Não pare na pista. De preferência, não pare nem no acostamento;
Se precisar parar na rodovia, ligue o pisca alerta, sinalize 100 metros antes e tire todo mundo do veículo, mesmo que esteja frio ou chovendo. 
Verifique se a ventilação interna está funcionando. Caso contrário, mantenha aberta uma janela para evitar o embaçamento interno dos vidros;
Evite freadas bruscas, pois o chão pode estar escorregadio e há o risco de colisão traseira;
Se a neblina for muito espessa, procure um local seguro para parar, como um posto de serviço. Nunca pare no acostamento.

Fonte:Agência OM