Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Olimpíada do Conhecimento

Olimpíada do Conhecimento

Publicada em : 19/08/2014

SENAI apresenta edição 2014

Divulgação
O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, afirmou que o ensino profissional é um fator imprescindível para a agenda de competitividade da indústria brasileira e para a inclusão social. “Hoje, sabemos que se não tivermos profissionais preparados e comprometidos com a indústria e com a nação, o Brasil não vai dar o salto de produtividade que precisamos. E nesse sentido, nós, da CNI e do SENAI, temos orgulho dos 4 milhões de matrícula por ano. Cerca de 85% dos alunos que temos no Brasil já saem empregados dos cursos”, disse. Andrade participou do lançamento, em São Paulo (SP), da Olimpíada do Conhecimento 2014, maior torneio de educação profissional das Américas, que será realizado entre 3 e 6 de setembro, em Belo Horizonte.

O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Rafael Lucchesi, e o apresentador  Luciano Huck – nomeado embaixador da OC2014 - também participaram do lançamento da Olimpíada do Conhecimento. Com sete vezes mais inscritos do que na primeira edição (2001), em 2014 a disputa contará com mais de 800 competidores e deve atrair cerca de 300 mil visitantes no ExpoMinas, na capital mineira. Os competidores saíram de cursos profissionais das escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e dos Institutos Federais de Tecnologia – esses últimos, pela primeira vez, farão parte das provas.

Mesmo o SENAI ofertando 67% dos seus cursos de maneira gratuita, apenas 6,6% dos jovens até 25 anos optam por educação profissional no Brasil. Avaliando os dados demográficos da população brasileira, só 10% já fizeram cursos de educação profissional. Segundo Rafael Lucchesi, esse índice ainda é baixo se comparado com a média dos 30 países mais ricos, onde esse índice é de 35% cursando e 48% do estoque populacional.

PRODUTIVIDADE - “O que ressaltamos na Olimpíada do Conhecimento é que as formações básica e profissional são componentes que impactam na produtividade do trabalho. Hoje, a produtividade do trabalhador brasileiro é 1/5 de um norte-americano,  1/4 do alemão e um 1/3 sul coreano. Estamos investindo nessa melhoria, em 2010, o SENAI contava com 1 milhão de inscritos. Atualmente, já são 4 milhões. Precisamos melhorar a qualidade da nossa mão de obra para aumentar o poder de competição da nossa indústria em um mercado globalizado”, explicou Lucchesi.

O diretor-geral do SENAI ressaltou ainda que há um paradoxo e uma inadequação na percepção da população na importância do ensino profissional. Segundo pesquisa do SENAI, 90% das pessoas reconhecem que o ensino técnico cria oportunidade para o mercado de trabalho e 82% acreditam que vai melhorar a remuneração das pessoas. “Em um ano, de acordo com pesquisa da CNI, um pessoa com educação profissional terá um rendimento 15% maior do que a mesma pessoa com o mesmo nível de educação”, acrescentou Lucchesi.

PODER DE TRANSFORMAÇÃO - Embaixador da Olimpíada do Conhecimento 2014, o apresentador Luciano Huck reforçou o poder transformador da educação profissional para os jovens brasileiros. “Acredito na educação como ferramenta de um país melhor. Por isso, estou orgulhoso de ser embaixador desse projeto da CNI e do SENAI”, ressaltou.

Durante os quatro dias da disputa, os competidores realizarão tarefas semelhantes às que enfrentariam em situações reais do dia a dia do mundo do trabalho. Seu desempenho estabelece o padrão de excelência das práticas das 58 ocupações e serve para avaliar a formação técnica oferecida pelas instituições de educação. A Olimpíada do Conhecimento ocupará 105 mil metros quadrados, onde serão instaladas 900 toneladas de equipamentos, incluindo duas turbinas de avião, um helicóptero, seis estações geodésicas e um ambiente no qual ficarão 16 novilhas preparadas para inseminação artificial. Além das 6 mil pessoas envolvidas no evento, entre competidores, técnicos, avaliadores e organização, são esperados 300 mil visitantes no período.
Ocupações da Olimpíada do Conhecimento

Tecnologias de manufaturas e engenharias: polimecânica; manufatura integrada; mecatrônica; desenho mecânico – CAD; tornearia CNC; fresagem CNC; soldagem; eletrônica industrial; eletricidade industrial; robótica móvel; estruturas metálicas; caldeiraria; modelagem de protótipos; segurança do trabalho; instrumentação e controle de processo; metrologia dimensional; construção de moldes; mecânica industrial.

Construção e edificações: escultura em pedra; aplicação de revestimentos cerâmicos; instalação hidráulica e a gás; eletricidade predial; construção em alvenaria; sistema drywall e gesso; pintura decorativa; marcenaria de móveis; marcenaria de estruturas; carpintaria de telhados; jardinagem e paisagismo; refrigeração e ar-condicionado.

Moda e criatividade: joalheria; florista; tecnologia da moda; design gráfico; vitrinismo; costura.
Tecnologias da informação e comunicação: STI - sistema de transporte da informação; TI - soluções de software; tecnologia de mídia impressa; web design; TI - administração de sistemas de rede; tecnologia da informação.

Serviços: cabeleireiro; estética e bem-estar; confeitaria; cozinha; serviço de restaurante; técnico em enfermagem; panificação.

Transporte e logística: funilaria automotiva; manutenção de aeronaves; mecânica de automóveis; pintura automotiva.

Engenharias agrícolas e agropecuária: irrigação; inseminação artificial; agrimensura.

Modalidades para pessoas com deficiência: panificação (deficiência intelectual); mecânica de automóveis (deficiência física); costura (deficiência auditiva); e tecnologia da informação (deficiência visual).

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

Além da competição, está programada uma série de eventos sobre educação e tecnologia. Confira os principais:

Uma profissão, uma escolha: 32 escolas públicas de ensino fundamental de Belo Horizonte receberão visitas de delegações da Olimpíada do Conhecimento. Os competidores apresentarão várias atividades tendo como tema as profissões industriais e os cursos oferecidos pelo SENAI. O objetivo é promover a divulgação da formação profissional. Data: 1º de setembro.
Festival Internacional de Robótica FLL: competição com 210 estudantes de 9 a 15 anos, organizados em 23 times, que participarão de desafios sobre fenômenos da natureza. Data e local: de 2 a 4 de setembro, no Expominas.

Exposição Indústria do Futuro: levará os visitantes a um passeio sobre como o SENAI forma profissionais para trabalharem no chão de fábrica e para criarem novas soluções e produtos inovadores que serão colocados no mercado pela indústria. Data e local: de 3 a 6 de setembro, no Expominas.

Inova SENAI: exposição de 50 projetos inovadores desenvolvidos por alunos, técnicos e docentes do SENAI de todo o país. O objetivo é desenvolver a capacidade empreendedora, criatividade e raciocínio lógico, por meio da concepção, planejamento, execução e demonstração em público de projetos de inovação de interesse da indústria e da sociedade. Datas e local: de 3 a 6 de setembro, no Expominas.

Brasil Fashion: estudantes do SENAI participarão de uma oficina com os estilistas Alexandre Herchcovitch, Lino Villaventura e Ronaldo Fraga e criarão coleções de moda para as passarelas. As peças confeccionadas pelos estudantes serão exibidas num desfile de modelos internacionais, acompanhado por especialistas do mundo da moda. Datas e locais: 3 e 4 de setembro, no Expominas e no Minas Tênis Clube.

Outras informações no site www.senaiolimpiadas.com.br




Fonte:Gerência de Jornalismo da CNI