Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Produtos para festas juninas

Produtos para festas juninas

Publicada em : 25/06/2014

IPEM-SP aponta irregularidades

divulgação
Especialistas do IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o consumidor, realizaram, nesta terça-feira (10/06), a análise de produtos típicos de festa junina, durante a operação “Pulando a Fogueira”.

O objetivo foi verificar a fidelidade das indicações de quantidade, peso ou volume nas embalagens de paçoca, pé-de-moleque, vinho, pinga, milho para pipoca, itens de decoração e até fogos de pequena potência (biriba, estalo, traque, fósforo de cor).

Os laboratórios do Instituto localizados em São Paulo, Bauru, Campinas, São José do Rio Preto e São José dos Campos, analisaram 61 produtos diferentes, dos quais 24,59% apresentaram irregularidades.

No município de São José dos Campos, dos 11 itens verificados pela fiscalização, 2 (18%) apresentaram irregularidade. Os problemas foram constatados em garrafas de vinho tinto, cujas amostras apresentaram falta de 3,9ml do produto, e em embalagens de 500g de milho para pipoca, com 4,80g a menos.

Na Capital, foram avaliados 15 itens, sendo que dois deles (13%) entregavam ao consumidor menos que o prometido. Os principais erros identificados foram a falta de 51g em pacotes de 1015g de geleia de Mocotó e a falta de 65,3g de produto em embalagens de 720g de paçoca.

O município de Bauru foi o que apresentou o maior índice de irregularidades: dos 14 produtos verificados, 64% (9) pesavam menos do que deveriam. Os problemas foram identificados em amostras de pé-de-moleque (sendo o maior deles a falta de 140g em pacotes de 1,1kg), paçoca caseira (com a falta de 10,50g em embalagens que deveriam conter 120g), cocada branca (em que faltavam 159g em embalagem de 1,1kg), pé-de-moça (com menos 187g em embalagem de 1,1kg), biriba – doce composto por pé-de-moleque e cocada – (sendo o maior erro encontrado a falta de 44g de produto em embalagens que deveriam conter 1,1kg), pipoca doce (sendo o maior erro identificado a falta de 5,30g em pacotes de 12g) e em estalos (com falta de cinco unidades do produto em pacotes que anunciavam 15).

Em Campinas, dos 11 produtos avaliados, um (9%) apresentou erro. Trata-se de embalagem de 2,5kg de carvão de eucalipto que estava 460g mais leve.

Em São José do Rio Preto, foram avaliados 10 produtos, sendo que um deles (10%) estava irregular. O principal problema identificado foi a falta de 44g de pé-de-moça em embalagens que anunciavam 1,1kg do produto.

As empresas autuadas pelo IPEM-SP têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. No caso de produtos pré-medidos, as multas podem variar de R$ 640 a R$ 30 mil, dobrando na reincidência. Em 2013, a mesma operação fiscalizou 74 lotes de produtos, com 35% (26) de reprovação. Em 2012, dos 71 lotes fiscalizados, 61% (43) estavam irregulares.



Fonte:Assessoria de Imprensa do IPEM-SP