Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Mulheres no mercado de trabalh...

Mulheres no mercado de trabalho

Publicada em : 15/03/2012

Dados apontam que as mulheres passaram a ocupar mais postos em áreas onde há predominância de trabalhadores do sexo masculino

As mulheres aumentaram sua participação no mercado de trabalho, mas ainda têm presença inferior em alguns setores, quando comparada aos homens. Foi o que apontou um levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo a análise, realizada entre 2006 e 2010, as mulheres prevalecem na Administração Pública, Defesa e Seguridade Social.

“Há alguns anos, podemos notar que as mulheres vêm movimentando a economia do país. No entanto, a sociedade teve de encarar uma mudança de crenças, que colocava a força masculina como a mais importante no mercado de trabalho. Com a superação desta barreira, a exemplo de termos uma presidente do sexo feminino, começamos a enxergar esta nova realidade de forma positiva, valorizando a profissional por sua formação e capacidade, e não por ser do sexo feminino ou masculino.” afirma Fernando Elias José, psicólogo e mestre em Cognição Humana.

Ainda segundo o especialista, passado este período de adaptação de crenças e mudanças comportamentais, a tendência é que a sociedade ganhe cada vez mais segurança para aceitar que a mulher comande diversas áreas do mundo corporativo. “Tudo o que requer uma mudança vai, necessariamente, passar por diversos estágios.” complementa o especialista.

As mulheres já tiveram conquistas importantes ao longo dos últimos anos. Em 2010, além de atuarem nos setores de confecção, educação, alimentação, saúde e doméstico, também ganharam destaque nas áreas de publicidade e de pesquisa de mercado. Somente neste período, de um total de 70.971 postos nessas atividades, as mulheres passaram a ocupar 36.787 deles, e os homens 34.184.

Os dados apontam também que as mulheres passaram a ocupar mais postos em áreas onde há predominância de trabalhadores do sexo masculino, a exemplo da construção de edifícios. Em 2010, foram cerca de 40.711 vagas deste setor direcionadas a elas.

Diante desta realidade de sucesso, Fernando destaca a importância da persistência da mulher. “É algo trabalhoso, mas a mulher não pode desistir. Ela já provou que é capaz de vencer preconceitos e desenvolver uma carreira de sucesso. Para isso, é fundamental avaliar constantemente as metas e objetivos.”
 

Fonte:2PRÓ Comunicação