Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Plasmar o futuro

Plasmar o futuro

Publicada em : 21/02/2019

O verdadeiro significado da liderança

Divulgação
Assim como a definição do sucesso é intangível, o caminho para alcançá-lo também não se enquadra em regras engessadas. Pessoas que alcançam o sucesso são aquelas estão satisfeitas com sua vida e carreira, ou seja, a ideia de sucesso está diretamente ligada a seu nível de felicidade.

O pensamento lógico-racional do ocidente não prepara a pessoa para lidar sem estresse com a complexidade das situações da vida, as pressões e a compreender e conviver com as incertezas, os conflitos e os paradoxos que existem naturalmente. Tal pensamento, baseado no egocentrismo, na competitividade e em atitudes predatórias, acentua a epidemia de estresse, a falta de criatividade e de inovação que estamos vivendo. A sociedade da eficiência está se tornando, contraditoriamente, cada dia menos eficiente.  Portanto, esse rígido pensamento nos torna inflexíveis e fechados em esquemas de causa e efeitos limitantes. Muitas vezes, as empresas insistem nos erros e ficam estagnadas.

Uma pesquisa recente feita com mais de 40 mil executivos brasileiros mostra que, ao longo dos últimos 20 anos, o líder empresarial no país tem perfil flexível e relacional, mas ainda em grande parte autocrático, ou seja, prefere concentrar todo o poder nele mesmo. Nesse cenário, um dos desafios das organizações e de seus líderes hoje em dia é manter a alta performance nos resultados dos colaboradores, ao mesmo tempo em que se mantém viva, neles, a motivação, as forças vitais, criativas e inovadoras. Determinadas atitudes dentro do ambiente de trabalho são consideradas essenciais na construção e manutenção de suas equipes, como a valorização dos ideais e sonhos, a capacidade de estimular a criatividade de cada um e gerar um sentimento de pertencimento. Ações potencializadoras, assim, deixam as pessoas satisfeitas e realizadas e contribuem nos resultados da empresa como um todo.

A palavra liderança na sua raiz indoeuropea leith significa “superar um limite, “plasmar o futuro”, “inovar profundamente”. É esse o significado e a essência do papel do líder: ir além dos limites, olhar para onde todos estão olhando e enxergar o que ninguém viu, acompanhar a mudança nas pessoas, organizações e sociedade e imaginar o futuro para poder criá-lo. Uma pesquisa feita pelo Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial da Universidade de Aveiro (Portugal) aponta que as qualidades e o comportamento de um líder empresarial favorecem o clima corporativo e os resultados dos negócios. Também informa que o líder corporativo deve ter perseverança, paixão, integridade e humildade combinada com ambição. Ou seja, os líderes bem preparados têm por essência acreditar no potencial do grupo, além de criarem um ambiente corporativo que estimule a aprendizagem e o desenvolvimento para superar a resistência à mudança e ir além dos esquemas mentais habituais, estimulando pensamentos para as soluções necessárias e fortalecendo a competências socioemocionais.

Há quatro questões essenciais, cujas respostas podem indicar se, dentro das organizações, líderes e colaboradores estão no caminho correto: “Eu estou realizando os meus objetivos?”; “Estou feliz com o que conquistei?”; “Eu cresci e evolui durante o caminho?” e “Outras pessoas se beneficiaram com os meus resultados?”. Definir onde, quando e como se pretende chegar é uma atitude fundamental.

Sendo assim, para a garantia do sucesso de uma empresa e de seus colaboradores, é preciso que as lideranças tenham visão e invistam no desenvolvimento de estratégias para o fortalecimento das equipes, através da motivação e cooperação, possibilitando a formação de novos líderes entre seus colaboradores. Desse bom entendimento nasce a capacidade de inspirar e difundir confiança, colocando-se não como quem tem as respostas e as soluções para tudo, mas como quem sabe solicitar as respostas dos colaboradores, promovendo e reconhecendo as contribuições da equipe com humildade, qualidade muito próxima à sabedoria.

Mais do que um cargo, a liderança precisa ser vista de forma mais ampla e tem que ser exercida todos os dias, seja chamando para nós a responsabilidade pelo êxito, da empresa e daqueles que estão ao nosso redor, ou propondo novas dinâmicas que contribuirão com o sucesso da equipe. Desta forma, teremos condições de alcançar os resultados através de decisões tomadas com o pensamento no coletivo e não apenas no benefício próprio.

Fonte:Instituto Eduardo Shinyashiki