Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Do Luto à Luta

Do Luto à Luta

Publicada em : 19/01/2018

Campanha pela aprovação da chamada LEI LUCAS

Divulgação
No dia 27 de setembro do ano passado, o único filho de Alessandra Begalli Zamora, chamado Lucas, de apenas 10 anos, foi com o colégio particular em que estudava, em Campinas/SP, a um passeio de estudo do meio.

No local foi servido, na hora do lanche, cachorro quente. Lucas engasgou com um pedaço de salsicha, não recebeu os primeiros socorros de forma rápida e adequada (manobra de Heimlich ou de desengasgo) e morreu por asfixia mecânica.

Essa tragédia levou amãe a uma reflexão sobre o quanto nossas crianças estão realmente seguras nos locais que frequentam.

Nós, pais, confiamos em deixar nossos filhos em locais que se dizem preparados para recebe los. Mas há segurança? Pessoal treinado em primeiros socorros e realmente capacitado para prestá-los?

As crianças são supervisionadas de perto por um adulto durante todo o tempo? Qual a proporção entre adultos e crianças?

Temos que estar atentos, fiscalizar e cobrar essas providências. Escolas, creches, berçários, excursões, parques, clubes, academias de ginastica, peruas escolares, buffets infantis tem que ter 100% de preparo para garantir a segurança das crianças que estão sob sua responsabilidade. Com criança todo cuidado é pouco e a atenção tem que ser redobrada porque em um piscar de olhos se perde uma vida, como foi o caso do Lucas.

A mãe luta pela aprovação da chamada LEI LUCAS, cujo projeto foi idealizado por ela e vem apresentando de município em município. Até o momento foram pouco mais de 60.

A LEI LUCAS torna obrigatório que escolas, creches e berçários, públicos e particulares, creches capacitem seus funcionários para prestar primeiros socorros em suas crianças.  Sua luta é chegar a Brasília e se tornar uma lei federal e o deputado Ricardo Izar está apoiando, e entrará com o projeto em Brasília em fevereiro deste ano.

Nada vai trará seu filho de volta. Mas se uma única criança puder ser salva e uma única mãe não tiver que passar pela dor que ela está passando agora, a partida do Lucas ja não terá sido em vão.

Ele deixou essa sementinha. A luta está apenas começando!

Conheça a página no facebook: https://www.facebook.com/vailucas/, curtam e compartilhem, para que se espalhe pelos 4 cantos do Brasil!

Fonte:Alessandra Begalli Zamora