Educação

Home/ Notícias Online/ Educação/ Curso profissionalizante

Curso profissionalizante

Publicada em : 18/03/2019

Abre as portas para trabalho em multinacionais e uma carreira bem sucedida

Divulgação
São Paulo tem a maior concentração de companhias alemãs fora da Alemanha, com mais de 1.300 empresas. Este é um dos fatores que ajudam a explicar porque um dos maiores institutos de ensino profissionalizante no sistema dual existente fora da Alemanha fica em Interlagos, zona sul da capital paulista, no Colégio Humboldt. O Humboldt Formação Profissional Dual já formou mais de 1.700 alunos em seus cursos técnicos, que incluem Administração e Logística.

O sistema dual existe há mais de 200 anos na Alemanha e cerca de 60% dos estudantes alemães frequentam cursos profissionalizantes. No país que hoje responde pela quarta maior economia do mundo, a maioria dos alunos está matriculada em cursos técnicos que aliam formação na escola e em grandes empresas, o que permite unir aulas teóricas a experiência prática do mercado de trabalho. Lá, a grande maioria dos alunos do Ensino Médio está matriculada em cursos técnicos que utilizam o sistema dual de aprendizagem.

Foi-se o tempo em que fazer faculdade era garantia de emprego e promoção de carreira. Atualmente, nem as especializações e MBA’s garantem a estabilidade profissional dos graduados. Entretanto, na contramão dessa tendência de incertezas no mercado de trabalho, os cursos profissionalizantes têm se mostrado uma opção interessante para quem deseja se qualificar em uma área e ser inserido no mercado de trabalho.

Os estudantes que cursam o Humboldt Formação Profissional Dual têm 17 semanas de aulas teóricas no ano, divididas em blocos de até sete semanas, sendo que, entre esses blocos de aula há um período de prática nas empresas parceiras, que oferecem no mínimo uma vaga para os alunos da formação técnica. Aliança Navegação, Bayer, BASF, Mercedes Benz, HDI Seguros, Kuehne+Nagel, Heidelberg, Porsche, BMW, AUDI, Zeiss, Deutsche Bank, Ziehl-Abegg, Faber Castell, TÜV Rheinland, Lanxess, C. H. Robinson, Geodis, Dachser, Leschaco, Boehringer Ingelheim e Volkswagen estão entre elas. Dos alunos que se formam no curso, 70% são absorvidos pelo mercado de trabalho e cerca de 60% são contratados pelas empresas onde fizeram a formação prática durante o curso. Por causa da boa empregabilidade é cada vez maior a quantidade de estudantes e companhias interessados nesse tipo de ensino profissionalizante.

“É uma oportunidade grande para o jovem, pois ele entra em contato muito cedo com as empresas multinacionais, com 17 anos mais ou menos. E mais uma vantagem: eles têm o conhecimento prático do mercado de trabalho, pois passam por todos os departamentos de uma empresa, têm tarefas diferentes e conhecem como funcionam os processos. Conhecer a base de uma empresa é a base para uma carreira sucedida”, afirma Heiko Weinhappl, coordenador do Humboldt Formação Profissional Dual. As carreiras que os ex-alunos seguiram provam as palavras de Weinhappl. “Muitos trabalham em posições importantes ou fundaram seu próprio negócio”, completa. O método do curso preconiza uma formação acadêmica aliada a um estágio rotativo nas empresas conveniadas.

A língua alemã é um dos pré-requisitos obrigatórios para os candidatos, que devem ter concluído o Ensino Médio. Além disso, eles também terão aulas em português, inglês e espanhol. Os diplomas são válidos no Brasil e na Comunidade Europeia e para os formandos há também a possibilidade de continuar os estudos na Alemanha, em que os alunos também podem fazer o exame “Fachhochschulreife”, equivalente a um vestibular da Alemanha para ingressar em uma faculdade alemã.

Além da possibilidade de internacionalização profissional, os jovens adquirem uma sólida formação prática. As empresas, por sua vez, ganham profissionais polivalentes em línguas, flexíveis e com uma visão organizacional abrangente. Desde o ano passado, está em tramitação no MEC o processo de certificação para a elevação dos cursos ao nível de tecnólogo.

Fonte:COMMUNICA BRASIL