Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Projeto Pipoca

Projeto Pipoca

Publicada em : 16/06/2014

Iniciativa da Globo, que exibiu mais de 100 sessões nos CEUs e centros culturais de São Paulo, terá sua programação fixa e itinerante

Divulgação
Logo após a Copa, parques, CEUs, centros culturais e outros locais da cidade de São Paulo, voltarão a receber o Projeto Pipoca, uma iniciativa da Globo em parceria com a Globo Filmes e apoio das Prefeituras e do Governo de São Paulo. Devido a seu grande sucesso, o projeto passa a ser uma ação fixa da emissora, que continuará levando produções nacionais, sucessos de bilheteria, para comunidades da capital e da Grande São Paulo. Os ingressos seão gratuitos e acompanham pipoca. As sessões, a princípio, acontecerão uma vez ao mês. O objetivo é disseminar cultura, arte, entretenimento e lazer para todos, em especial àqueles que nunca vivenciaram essa experiência.

O Projeto Pipoca, lançado em maio, exibiu durante cinco finais de semana mais de 100 sessões em 12 locais para um público total de, aproximadamente, 20 mil pessoas, sendo que 35% delas tiveram a oportunidade de ver um filme na telona pela primeira vez. 

Bate-papo
Além da exibição dos filmes, o Projeto Pipoca convidou artistas e profissionais do ramo para uma conversa com os expectadores sobre suas carreiras e o mundo do cinema. Passaram por lá Cao Hamburger, diretor do filme ‘Xingu’; o ator Aramis Trindade, intérprete do personagem Lacraia do filme ‘Tainá 2’; e a atriz Louise Cardoso, que esteve presente no CEU Caminho do Mar.

No último sábado, 31, no CEU Caminho do Mar, logo após o bate-papo com a Louise, um debate sobre produção cultural na periferia contou com as presenças ilustres de Thaís Scabio, coordenadora do projeto JAMAC Cinema Digital; Alessandro Buzo, colunista do quadro Cultura da Periferia do SPTV; e Guilherme César, diretor do Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes. O encontro foi mediado pelo jornalista Márcio Canuto e reuniu, além do público habitual, produtores locais para enriquecer ainda mais a troca de conhecimento.

Fonte:APPROACH COMUNICAÇÃO INTEGRADA