Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ White Rabbit, Red Rabbit

White Rabbit, Red Rabbit

Publicada em : 07/11/2013

Tudo foge ao comum na peça, que dispensa trilha sonora, figurino, cenografia e até diretor


Denise Del Vecchio, Rubens Caribé, Maria Fernanda Cândido, Angelo Brandini e Celso Frateschi são alguns dos atores do elenco rotativo do espetáculo, que já passou por mais de 14 países, com tradução para 15 idiomas e prêmios em  festivais internacionais. Trata-se de uma experiência teatral instigante, em que público e ator compartilham a imprevisibilidade da arte. 

Um espetáculo que prescinde de diretor, ensaios, roteiros e scripts. O que está em jogo é apenas o trabalho do ator, sozinho em cena e completamente desprovido de elementos cênicos ou orientações de direção. A história começa no momento em que as luzes do palco se acendem, sem nenhum conhecimento prévio da dramaturgia. Este é o mote da peça White Rabbit, Red Rabbit (Coelho Branco, Coelho Vermelho), do dramaturgo iraniano Nassim Soleimanpour.

Com foco na força da atuação do protagonista do espetáculo, trata-se de uma peça para ser lida por um ator diferente a cada sessão, sendo que o texto só é conhecido por ele no momento exato de subir ao palco, diante do público – um dos requisitos para a seleção dos atores é que estes não conheçam o texto e não saibam nada do que se passa em cena.

White Rabbit, Red Rabbit é inspirado na experiência pessoal do autor. Nassim Soleimanpour, de 29 anos, foi impedido de sair do Irã durante dois anos por descumprir a obrigatoriedade do serviço militar. Por isso, o texto da peça trata basicamente de como um objeto artístico pode funcionar como uma ferramenta que transcende as limitações de espaço, tempo, e até mesmo da censura. “Escrevo sobre um fenômeno social que é a obediência”, afirma o autor.

Além de dispensar trilha sonora, figurino, cenografia e demais artifícios técnicos, tudo foge do comum em White Rabbit, Red Rabbit, a começar pela motivação do projeto. Impedido de sair do Irã, mas disposto a fazer sua história correr o mundo, Nassim resolveu compor um espetáculo que dispensasse a figura do diretor, justamente por estar baseado na organicidade do trabalho teatral. O que fica em evidência, portanto, é a qualidade dramática do texto e a habilidade de interpretação dos atores – sobretudo a improvisação, a criatividade e a espontaneidade.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        Ficha técnica:
White Rabbit, Red Rabbit (Coelho Branco, Coelho Vermelho) Texto: Nassim Soleimanpour. Tradução: Mauricio Ayer. Produção Brasil: Aymberê Produções Artísticas Ltda. Espetáculo produzido em parceria com Aurora Nova e Wolfgang Hoffmann. Dramaturgia: Daniel Brooks e Ross Manson. Duração: 60 minutos. Elenco: Bete Dorgam, Soraya Suri, Nilton Bicudo, Celso Frateschi, André Frateschi, Chris Couto, Thais Ferrara, Angelo Brandini, Roberta Strela D´Alva, Luciano Chirolli, Roberta Calza, Laerte Melo, Raul Barretto, Nando Nitsch, Chico Carvalho, Heitor Goldfus, Maria Fernanda Cândido, Rubens Caribé, Otávio Dantas e Denise Del Vechio.

Serviço
Temporada: quintas, sextas e sábados, às 21h, e domingos às 19h até o dia 15 de dezembro.. Preço: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). Ingressos podem ser adquiridos pelo site www.ingresso.com.br
TEATRO ÁGORA – (Sala Giani Ratto), Rua Rui Barbosa, 672 – Bela Vista. Telefone – (11) 3284-0290. Bilheteria – de segunda a domingo das 14 às 20 horas. Não aceita cartão. Cheque, cartão de débito e dinheiro. Tem ar condicionado. Tem acesso para deficientes físicos. Capacidade: 88 Lugares.

Fonte:Arteplural Comunicação