Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Nhocuné Soul no Sesc Belenzinh...

Nhocuné Soul no Sesc Belenzinho

Publicada em : 13/08/2012

Com 14 faixas inéditas, Banzo é um trabalho elaborado, uma síntese do momento em que vive a banda


O grupo paulistano Nhocuné Soul apresenta show de lançamento de seu mais recente álbum, Banzo, na Comedoria do SESC Belenzinho, no dia 18 de agosto, às 21h30. No novo trabalho predomina a levada samba rock e as letras abordam a vida cotidiana da periferia de São Paulo.

O grupo é formado por Jhony Guima (percussão e voz), Juninho Batucada (percussão e voz), Ronaldo Gama (baixo), Júlio César Silva (bateria e voz), Luiz Couto (guitarra e voz) e Renato Gama (violão e voz). Neste show no SESC Belenzinho a banda conta ainda com participação dos músicos Olegário Jr. (cavaquinho e percussão) e Sintia Piccin e Richard Fermino (metais).

O show tem participação especial de Nelson Triunfo, dançando e interpretando música inédita que fará parte de seu CD, que está sendo produzido por Renato e Ronaldo Gama.

Com 14 faixas inéditas, Banzo é um trabalho elaborado que conta com arranjos de metais e cordas, somados à mistura de samba, rock e funk. É uma síntese do momento em que vive a Nhocuné Soul. Nos últimos dois anos, a banda se dedicou ao repertório e produção, sendo este, portanto, o resultado de um processo minucioso: conceito, arte do encarte, letras e sonoridade formam um conjunto que representa bem a banda, assim como o contexto em que está inserida. A experiência com o teatro no premiado espetáculo A Saga do Menino Diamante – Uma Ópera Periférica, criação da banda e do coletivo Dolores, que aborda, entre outros temas, a especulação imobiliária, foi inspiração para a música “Beco 15”, por exemplo.

Segundo o dicionário Michaelis, Banzo significa “nostalgia ou melancolia mortal dos negros africanos, quando cativos e ausentes do seu país.” É sobre essa herança da cultura negra que trata o disco. O escravo tornou-se trabalhador assalariado e foi morar na periferia, aonde se misturou aos imigrantes, emigrantes e desenvolveu sua cultura própria. Assim o hip hop, o samba, a capoeira fazem parte do seu dia a dia. A Nhocuné Soul traduz no álbum esse cotidiano em letras que falam sobre a vida de quem vive nas regiões menos favorecidas da cidade. Mas não se trata de um disco melancólico. Banzo traz a alegria de quem tem que driblar os percalços diários, mas que também se diverte, canta, dança, ama, toca e brinca. Traz o espírito do “baile nostalgia”, das noites de sábado, onde o ritmo predominante é o samba rock.

O nome da banda é uma homenagem a Vila Nhocuné, localizada na zona leste da capital paulista, antiga moradia de escravos. Na estrada desde 1998, o grupo mistura influências do samba tradicional, samba rock, rap, soul e funk aliadas às letras engajadas. São três álbuns independentes lançados: Samba Rap Periférico (2003, com participação de Osvaldinho da Cuíca, Canibal e Anelis Assumpção), Amando e Sambando (2008, com participação de Ully Costa, Tulipa Ruiz, Joana Flor, Neuza Pinheiro e Barbatuques) e Banzo (2012).

Repertório/Banzo: “Cantando Samba” (Ronaldo Gama, Marcianno, Juninho Batucada e Renato Gama), “Dr. Buneco e Jhony Guima” (R. Gama), “Mira da Nata” (Brão Paiva), “Era Mais Um Gol” (Luiz Couto, J. Batucada e R. Gama), “Engraxate” (Jhony Guima e R. Gama), “Você Chamou” (R. Gama e Cláudia Dorei), “Beco 15” (R. Gama, J. Batucada, L. Couto e J. Guima), “O Fim de José da Maravilha” (J. Batucada, L. Couto e R. Gama), “Muleque Tereza” (J. Guima, L. Couto e R. Gama), “O Vendedor de Samambaia” (R. Gama), “Teu Nome” (R. Gama e Marcelo del Rio), “Morgana” (R. Gama) e “Recado de Um Povo” (R. Gama e Tita Reis).

Serviço
Show: Nhocuné Soul
Integrantes: Jhony Guima (percussão e voz), Juninho Batucada (percussão e voz), Ronaldo Gama (baixo), Júlio César Silva (bateria e voz), Luiz Couto (guitarra e voz) e Renato Gama (violão e voz).
Convidados: Olegário Jr. (cavaquinho e percussão), Sintia Piccin e Richard Fermino (metais) e Nelson Triunfo (voz e dança).
Dia 18 de agosto – Sábado - às 21h30
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho – SP/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria (500 lugares). Duração: 1h30. Classificação etária: 18 anos.
Ingressos à venda pela rede INGRESSOSESC (nas unidades do SESC): R$ 24,00 (inteira), R$ 12,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 6,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
Estacionamento: R$ 6,00 (não matriculado) e R$ 3,00 (matriculado e usuário).

Fonte:Verbena Comunicação