Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ João Pacífico, o Poeta do Sert...

João Pacífico, o Poeta do Sertão

Publicada em : 04/04/2012

O diretor Roberto Vignati, que também assina o texto da montagem, está comemorando 50 anos de vida artística


O SESC Santana apresenta o musical em dois atos João Pacífico, o Poeta do Sertão – do Grupo de Teatro Pingo D’Água, de Cordeirópolis, SP - nos dias 13, 14 e 15 de abril, sexta e sábado (às 21 horas) e domingo (às 18 horas). 

João Pacífico, o Poeta do Sertão apresenta a vida e a obra (poética e musical) de um dos mais importantes ícones sertanejos, uma das figuras mais populares do cancioneiro brasileiro dos anos 50, 60 e 70 do século XX. João Pacífico é homenageado e celebrado neste musical, tendo como protagonista Célio Nascimento, além de outros 22 intérpretes, três músicos e cinco atores mirins. O elenco se reveza no palco, interpretando vários papéis e revivendo, com emoção e humor, as histórias que permearam a vida do compositor.

Os números musicais, executados ao vivo, revivem 28 das principais músicas deste que é considerado por muitos como o “Noel Rosa da música caipira” ou “Tom Jobim da música sertaneja“. O roteiro traz suas canções mais conhecidas e outras inéditas, que acabaram ganhando arranjos especiais para o espetáculo.

Paulista, João Pacífico nasceu em 1910, em Cordeirópolis, e morreu em 1989, em Guararema, totalmente esquecido. Sem conhecer partitura ou tocar qualquer instrumento, o compositor escreveu e musicou mais de 500 canções; cerca de 1.450 gravações de obras suas foram registradas por vários artistas.

Em cartaz desde 2006, o espetáculo chega à Capital depois de percorrer várias cidades do interior e ter sido apresentado no Rio de Janeiro, em Campo Grande e no Paraná. A montagem já recebeu 25 prêmios, entre eles o Prêmio Mapa Cultural do Estado de São Paulo, em 2008, e Célio Nascimento foi eleito o melhor ator, por quatro vezes, em festivais nacionais de teatro.

O enredo
O musical João Pacífico, o Poeta do Sertão narra fatos engraçados e emocionantes da história desse quase perdedor, nascido embaixo de um pé de café, filho de ex-escrava e de pai desconhecido. O público vai se emocionar com a trajetória de luta e perseverança de Pacífico, até ele atingir o sucesso e se transformar em um dos mais reverenciados nomes da nossa música de raiz.

Segundo Roberto Vignati, a peça não se prende a uma ordem cronológica rigorosa, acontece em vários planos e se passa na memória do protagonista, durante um programa de televisão popular com o título de Isto é a Sua Vida. “O principal objetivo do texto é colocar no palco o rico universo do criador da toada histórica”, comenta o diretor/autor.

A montagem retrata momentos como o seu primeiro trabalho como lavador de pratos nos trens da Cia. Paulista, sua passagem pela casa da irmã de Carlos Gomes, onde a mãe trabalhou como empregada, sua ida para São Paulo nas primeiras décadas do século passado, seu casamento com Deolinda, que lhe deu o filho Juca, e sua carreira de sucesso ao lado do parceiro, também compositor e cantor, Raul Torres.

“Quero que sua obra cheia de poesia e simplicidade, perpetue em nossos corações a urgente necessidade de convivermos mais com o belo, nesses amargos tempos em que estamos vivendo”. Finaliza o diretor Roberto Vignati

Serviço
Dias 13 e 14 e 15 de abril
SESC Santana (Teatro) - Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Santana/SP - Tel: (11) 2971-8700
Horários: sexta e sábado (às 21 horas) e domingo (às 18 horas)
Classificação etária: 12 anos. Duração: 2h30 (c/ intervalo de 15 min).
Ingressos: Grátis (em todas as unidades SESC e CineSESC, a partir de 14h do dia 30/3)
Acesso universal. Ar condicionado. Estacionamento por período: R$ 7,00 (desconto de 50% para matriculados no SESC). Site: www.sescsp.org.br.

Ficha técnica
Espetáculo: João Pacífico, o Poeta do Sertão
Com: Grupo de Teatro Pingo d’Água
Texto e direção geral: Roberto Vignati
Direção musical, arranjos e partituras: Emanuel Massaro
Figurinos e adereços: Vladimir Corrêa, a direção e o grupo
Criação de luz, efeitos sonoros e seleção musical: Roberto Vignati
Criação de vídeo: Danilo Fernandes
Apoio cultural: MinC - Ministério da Cultura - PRONAC
Elenco: Célio Nascimento (Pacífico mais velho), Erick de Souza (Pacífico adulto), Vinícius Vilela (Pacífico menino), Ana Magalhães (Apresentadora), Angelo Ferreira (Guilherme de Almeida e Freddy), Denise Silva (Nhá Domingas, Fã Dengosa, Musa e Maria Antônia), Pamela Rodrigues (Deda mais velha), Emilly Cavalcanti (Deda mais nova e Neta), Camila Hespanhol (Marta e Fã Maluca), Pietra Tomazela e/ou Bianca Baroza (Menina da “Cabocla Tereza”), Emanuel Massaro (Boiadeiro de Barretos), Débora Vidoretti (Cantora), Tatiane Merelles (Lua e Empregada), Sílvia Hespanhol (Fã cantora), Gabriela Gomes (Fã conhecedora), Zé Carlos (Paraguassu e Provocador de Barretos), Marcos Barrocas (Raul Torres e Delegado Nogueira) e Lucas Vieira (Policial)
Participações: Amanda Rosa, Bianca Barboza, Gabriela Gomes, Grace Kelly, Lorayne Larissa, Natália Lemos, Pietra Tomazela, Lucas Vieira e Zé Carlos.
Músicos: Emanuel Massaro (violão e viola caipira), Débora Vidoretti (violão e flauta e percussão) e Rui Kleiner (bandolim, escaleta e percussão).

Músicas
1º Ato: Mourão da Porteira, Seu João Nogueira, Chico Mulato, Pingo D’Água, Cobra Venenosa e Ranchinho Abandonado (todas parcerias de João Pacífico e Raul Torres), Pirangi (de J. Pacífico e Freddy Mogentale), Doce de Coco (J. P. e Jacob do Bandolim), Gostinho de Saudade (J. P. e Piraci), Tomando Quentão (J. P. e Arnaldo Meirelles), Goteira, Vai se Chamar Saudade, Doce de Cidra, No Banquinho, Distante, Belezas do Sertão, Minha Rua e Tapera Caída.

2º Ato: Viola Cor de Vinho (J. P. e Emanuel Massaro), Cabocla Tereza (J. P. e Raul Torres), Aiá, Cadê o Lírio?, Três Nascentes, História de um Prego, No Fim da Estrada, Vai se Chamar Saudade e Um Tal João.

Fonte:Eliane Verbena