Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Quinteto Violado

Quinteto Violado

Publicada em : 23/03/2012

O projeto também oferece concerto-aula e exposição


 

A CAIXA Cultural São Paulo apresenta, de 5 a 8 de abril (quinta-feira a domingo), o espetáculo “Quinteto Violado: Um Imaginário Nordestino”, que comemora a trajetória de mais de 40 anos de um dos mais importantes grupos de música popular brasileira. O projeto, que percorre cinco capitais brasileiras, chega a São Paulo na próxima quinta-feira (29), no projeto que inclui uma mostra, uma série de shows gratuitos e um concerto-aula, para alunos de instituições de ensino convidadas.

O Quinteto Violado é formado por Marcelo Melo (violão, viola e voz), Ciano Alves (flautas), Dudu Alves (piano), Roberto Medeiros (percussão e voz) e Sandro Lins (contrabaixo). A percussão terá o reforço de Raminho, como músico convidado. O acesso aos concertos é gratuito – os ingressos deverão ser retirados a partir de uma hora antes, na bilheteria.

40 anos de estrada:
Desde o show de estreia, em 1971, sobre as pedras do teatro de Nova Jerusalém, no agreste pernambucano, foram mais de um milhão de quilômetros percorridos por estradas brasileiras, cerca de 50 discos lançados e 15 países visitados. Inspirado pelos folguedos populares, cantando o universo das feiras no interior, o Quinteto Violado conquistou seu lugar na história da música popular brasileira e nordestina em especial.

O show:
O repertório apresentado pelo Quinteto costura quatro décadas de produção musical, reprocessando faixas dos primeiros discos, em que a pesquisa das manifestações populares está mais latente, até composições próprias do recente “Quinto Elemento”, lançado em 2009. Assim, são resgatadas pérolas do segundo álbum, “Berra-Boi” (1973), como Vaquejada (Toinho Alves), Três Três (Fernando Lona) e Baião do Quinji (Vicente Barreto). Do último álbum autoral, aparece Canto de Zelação, composição de Marcelo Melo, com letra adaptada do cordel “A eleição do diabo e a posse de Lampião no inferno” (Severino G. de Oliveira) e arranjo inspirado nas loas do maracatu rural. A veia jazzística do Quinteto não fica de fora e é por meio dela que a identidade sonora do grupo se impõe melhor. Temas como Algodão (Luís Gonzaga), Forró de Dominguinhos (Dominguinhos), Frevo na Primavera (Toinho Alves) e Chorando de Manhã (Dudu Alves) têm interpretação poderosa e lugar para improvisos.

A mostra:
Já a exposição reúne um acervo de fotografias, imagens em audiovisual, entrevistas e testemunhos de uma trajetória artística, cuja relevância foi coroada, no final de 2011, com o prêmio da Música Brasileira (Melhor Grupo Regional) e a Ordem do Mérito Cultural do MinC. Projeções, estações multimídias e outras plataformas convidam os visitantes a uma viagem por quatro décadas de produção artística. Em um dos ambientes, uma linha do tempo e um jukebox, com os cerca de 50 títulos da discografia, criam a própria trilha sonora.

Nos depoimentos colhidos para a plataforma multimídia, o cantor e compositor Lenine ressalta a importância do grupo no contexto contemporâneo. “O Quinteto Violado é pai de muitos criadores, que viram, no trabalho deles, uma poderosa afirmação da música nordestina, como uma expressão extremamente popular, mas extremamente refinada”, diz Lenine. “Durante muito tempo, a música nordestina ficou associada apenas a um tipo de estética roots, sem muito refinamento. Eles surgiram para provar o contrário. O Quinteto faz parte do meu DNA, faz parte da minha genética e da minha formação”, completa o cantor.

Serviço:
Exposição ‘Quinteto Violado: Um Imaginário Nordestino’
Local: CAIXA Cultural São Paulo - Praça da Sé, 111
Visitação: de 29 de março a 08 de abril de 2012
Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 21h
Entrada: franca
Informações, agendamento de visitas mediadas e traslado (ônibus) para escolas públicas: (11) 3321-4400

Espetáculo ‘Quinteto Violado: Um imaginário Nordestino’
Local: CAIXA Cultural São Paulo - Praça da Sé, 111
Data: de 05 a 08 de abril de 2012 (quinta-feira a domingo)
Horário: 19h
Entrada: franca (os ingressos poderão ser retirados na bilheteria com uma hora de antecedência)
Capacidade: 80 lugares
Informações: (11) 3321-4400
Duração: 60 min
Classificação etária: livre
Acesso para pessoas com necessidades especiais
Patrocínio: Caixa Econômica Federal

Fonte:Juliana Vilas