Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Dança nas ruas

Dança nas ruas

Publicada em : 19/03/2012

Festival contará com a participação e 13 grupos de dança, de três continentes

Com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, a sétima edição do Festival Internacional de Dança Visões Urbanas, que segue até o último sábado do mês (31), contará com a participação de treze grupos de dança, de três continentes, que se apresentarão de graça em parques, galerias e praças da Grande São Paulo. Na capital, integrantes de companhias da Espanha, Itália, Turquia, Brasil e Uruguai, vão movimentar a região central (o Pátio do Colégio) e a Avenida Paulista (Conjunto Nacional, parques Mario Covas e Trianon), de 23 a 29 de março. Na região do ABC, os artistas piruetam na Praça Santa Filomena, em São Bernardo do Campo, em 31 de março.

Pela primeira vez no Brasil, a companhia italiana Arearea mostra, em Muros, movimentos frenéticos, em cima de 20 braçadas de flores, espalhadas em frente ao Pátio do Colégio; e a bailarina Ayse Orhon, de Istambul, faz da harpa uma extensão do corpo. Hars é uma parceria dela com Aydin Teker, que coreografa desde 1980 e é considerada referência em dança contemporânea turca. “O instrumento é muito bonito, o que fez com que nos esforçássemos mais na coreografia, porque tudo o que fizéssemos com ele, para nós, pareceria bom”, diz Aydin Teker.

Outros destaques da programação, voltada para todas as idades, vêm da Espanha. Virgínia Garcia, da La Intrusa Danza, tece uma vibrante dança contemporânea, nas pontas dos pés, ao lado de Damián Muñoz, em Vermelho Calmo (Rojo Manso); e os cubanos da Cia. Entremans, que moram na Galícia, encenam seu primeiro e premiado trabalho: Na Bacia de Seus Olhos (En la Cuenca de Sus Ojos). A coreografia (primeiro lugar Burgos-Nova Iorque, 2006) procura “desenhar no ar” sentimentos como o amor e a culpa por intermédio dos corpos dos bailarinos.

O Visões Urbanas pertence à rede internacional Cidades que Dançam (CQD) www.cqd.info, criada em 1997, em Barcelona. Ela reúne 32 festivais, que integram a dança à paisagem urbana, na Europa e na América Latina. No Brasil, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre aderiram ao movimento, além de São Paulo.

A programação do festival conta com diversas atividades paralelas gratuitas, além dos espetáculos. São oficinas com artistas brasileiros e estrangeiros; mostra de videodança, com estreia de documentário sobre a dança, em espaços públicos de São Paulo (parceria entre a Cia. Artesãos do Corpo e os cineastas Coraci Ruiz e Julio Matos); palestras; e três exposições fotográficas.

Como em suas edições anteriores, o VII Visões Urbanas – Festival Internacional de Dança em Paisagens Urbanas leva, ao pé da letra, o seu nome: todas as atividades e apresentações são voltadas para a rua, usando a cidade como palco e/ou tema. A meta é promover a dança para outros públicos, inclusive, o não habitual, em diferentes espaços da cidade, fora das quatro paredes do teatro. “Além de ser um circuito de difusão de coreografias integradas à arquitetura, o evento procura incentivar o cidadão para melhor compartilhar o espaço urbano, que é o ponto de partida das criações selecionadas”, diz a curadora e coordenadora artística geral, Mirtes Calheiros.

Programação completa: www.visoesurbanas.com.br.

Fonte:Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural São Paulo (SP)