Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Ópera dos Vivos no Sesc Belenz...

Ópera dos Vivos no Sesc Belenzinho

Publicada em : 06/12/2011

Ensaio do show mostra os preparativos que antecedem a ação da peça Privilégio dos Mortos, Ato III do espetáculo Ópera dos Vivos


 

Entre janeiro e março de 2011, o SESC Belenzinho recebeu a temporada do espetáculo Ópera dos Vivos. A Cia. do Latão retorna à Sala de Espetáculos para mostrar a recriação do terceiro ato da peça, nos dias 9, 10, 11 e 12 de dezembro.

Na forma de um show narrativo, Privilégio dos Mortos reúne músicos que prestam homenagem a Miranda, uma cantora de protesto que volta ao palco depois de três anos em coma, quando muitos de seus amigos já se dedicam à música pop.

Em Ensaio do show, vemos o ensaio geral que antecede o show, os bastidores do retorno de Miranda, as opiniões políticas e estéticas de Bebelo, seu principal parceiro do passado, e os embates ideológicos gerados a partir da tese de que a mercadoria é uma força emancipadora, defendida pelos Intactos, jovem grupo contracultural. Alguns diálogos se inspiram no momento após 1968, em que a canção se tornou o principal veículo de debate estético do país.

As canções apresentadas em cena por si próprias deixam uma pista da diferença de projeto contida no trabalho desses artistas. Miranda interpreta canções que apresentam um conteúdo político manifesto em suas letras. Sua questão central é a elaboração da derrota diante do golpe, ao mesmo tempo em que sublinha a necessidade de um trabalho historicizador por meio da canção. A musicalidade que compõe o repertório de Miranda não percorre um caminho previsível. São melodias que exigem uma escuta mais atenta, pelo alto grau de envolvimento que estabelecem com o texto, mas também por recusarem um desenho óbvio e regular.

Além das canções que fizeram parte do terceiro ato da Ópera dos Vivos, são acrescentadas outras canções que teriam sido executadas caso as condições desdobradas na história da peça tivessem sido diferentes.

As melodias de Bebelo e do grupo Intactos destinam-se ao consumo fácil, assobiável. Não estão mais em jogo imagens da luta política. No seu lugar, encontramos um discurso inverso: a missão é libertar o indivíduo de qualquer compromisso externo à sua experiência real e tangível; libertá-lo, entre outras coisas, da tarefa para eles enfadonha e improvável de tentar modificar o curso da história.

Apresentações darão origem ao CD Ópera dos Vivos
As músicas apresentadas em Privilégio dos Mortos serão a base para o CD Ópera dos Vivos, que será lançado em 2012, quando a Companhia do Latão irá comemorar 15 anos de existência.

Desde o nascimento do grupo, a música sempre teve um papel importante. A companhia alinhou seu projeto cênico a importantes nomes do cenário musical paulistano como Lincoln Antonio, Walter Garcia e Luiz Felipe Gama.

Com o compositor Martin Eikmeier, que integrou o grupo em 2003, procurou-se inserir a música como um elemento orgânico no processo de produção, integrando o trabalho musical à sala de ensaio. Deste modo, o compositor passou a atuar não apenas na sua área específica, mas também como um colaborador no processo como um todo. O repertório, predominantemente de canções, reflete o alto grau de consciência adquirida nesta trajetória sobre a relação entre música e cena/música e letra.

Em 2007, foi registrado o último recorte deste trabalho no CD intitulado Canções de Cena 2, produzido na ocasião com o prêmio de fomento ao teatro da cidade de São Paulo, concedido ao grupo para a realização do projeto de memória Latão Dez anos. No entanto, o grande volume de música criado para os dois últimos trabalhos do grupo, O Círculo de Giz Caucasiano e Ópera dos Vivos, encontram-se ainda sem qualquer registro.

FICHA TÉCNICA
Elenco: Adriana Mendonça, Carlos Escher, Carlota Joaquina, Fernanda Gonsales, Helena Albergaria, Ney Piacentini, Renan Rovida, Rodrigo Bolzan e Rogério Bandeira
Participações especiais: João Pissarra, Julia Spindel e Roberta Carbone
Direção musical e música original: Martin Eikmeier
Preparação vocal e execução musical: Bruno Menegatti e Maurício Braz
Cenografia: Carlos Escher e Renato Bolelli Rebouças
Figurino original: Vivianne Kiritani
Figurino para Ensaio do Show: Carlos Escher
Cenotécnico: Valdeniro Pais (Nenê)
Iluminação: Melissa Guimarães
Assistência de Direção: Roberta Carbone
Direção de Vídeo: Luiz Gustavo Cruz
Textos do programa: Martin Eikmeier, com colaboração de Sérgio de Carvalho
Produção: João Pissarra
Direção e Dramaturgia: Sérgio de Carvalho
Realização: SESC SP

SERVIÇO: Ópera dos Vivos Ato III
Dias 8, 9, 10 e 11/12/2011. Quinta a sábado, às 21h30; domingo, às 18h30
Ingressos à venda a partir das 14h do dia 1/12 na rede IngressoSESC:
R$ 24,00 (inteira); R$ 12,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino); R$ 6,00 (trabalhador no comércio de bens e serviços matriculado no SESC e dependentes
Sala de espetáculos I. Capacidade: 120 lugares
Duração: 80 minutos
Não recomendado para menores de 14 anos

SESC BELENZINHO
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

ESTACIONAMENTO
Para espetáculos com venda de ingressos:
R$ 6,00 (não matriculado);
R$ 3,00 (matriculado no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo / usuário)

Fonte:SESC Belenzinho Assessoria de Imprensa