Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Balangangueri, o lugar onde ni...

Balangangueri, o lugar onde ninguém mais ri

Publicada em : 05/10/2011

Bailegangaire em gaélico significa “o lugar onde ninguém mais ri”


Desde a sua fundação em 2003, a Cia. Ludens dedica-se à pesquisa, estudo e prática relacionados à dramaturgia irlandesa e sua conexão com a realidade social e política do Brasil atual. Após encenar peças de Brian Friel, Marie Jones e Bernard Shaw, o grupo apresenta Balangangueri, o lugar onde ninguém mais ri, texto de 1985 de Tom Murphy (nascido em 1935), ao lado de Friel, o mais importante dramaturgo em atividade na Irlanda.

Resumo da História
Bailegangaire (título original da peça de Murphy) em gaélico significa “o lugar onde ninguém mais ri”, ou os cidadãos desta cidade que deixaram de rir, porque, perdendo os parâmetros éticos e infringindo despropositadamente o sistema vigente e as regras sociais, empreenderam um dia um concurso de risadas, cujo final trágico lhes roubou para sempre a possibilidade de achar graça em alguma coisa ou em alguém.

Mommo, uma velha senil, conta às netas Mari e Dolly a antiga história desse concurso de riso, mas nunca consegue chegar ao final da história. A avó está de cama e é um peso para as netas, que já têm em seus próprios dramas problemas suficientes com que se ocupar. A história narrada por Mommo coloca em uma bodega, às vésperas do Natal, alguns feirantes que, após um dia de maus negócios, se juntam para beber e conversar. De conversas amistosas e piadas, passam a se ofender mutuamente através de insultos, maledicências e imprecações de toda ordem. Ninguém nem nada é poupado: os ancestrais, os contemporâneos, os negócios e as condições existenciais de cada um.

Entre as personagens que ocupam o espaço do bar estão o proprietário do estabelecimento, um explorador das classes menos favorecidas, sua mulher voluptuosa, muito mais jovem e mãe de muitos filhos, um aventureiro e um preguiçoso, um estrangeiro, roceiros pobres e medianos, homens e mulheres simples de boa e má índole e alguns músicos.

Ficha Técnica
Autor: Tom Murphy / Versão em português e Direção: Domingos Nunez 
Diretor de Produção: Julio Cesar Pompeo / Produtora Associada: Beatriz Kopschitz / Produtora Executiva: Cristiana Gimenes / Cenografia e Figurinos: Telumi Hellen e Paula de Paoli / Cenotécnico: Wagner José de Almeida / Direção Musical e Músicas Originais: Eliseu Paranhos / Arranjos: Vinícius Leite / Iluminação: Aline Santini / Preparação Corporal: Sérgio Oliveira (Cia. Café Dun Dun) / Programação Visual: Agência Nuts / Fotografia: João Caldas
Elenco: Denise Weinberg, Fernanda Viacava, Tatiana Thomé, Hélio Cícero, Renato Caldas, Mario Borges, Eliseu Paranhos, Márcia Nunes, Chico Cardoso, Isadora Ferrite e Julio Cesar Pompeo
Músicos: Vinícius Leite (violão), Sandra Justino (violino) e Aline Reis (acordeom)
Realização: SESC

SERVIÇO:
SESC BELENZINHO (Rua Padre Adelino, 1000 – Tel.: 11.2076.9700)
Local: Sala de Espetáculos I – 120 lugares
De 15 de outubro a 20 de novembro de 2011
Sexta e Sábado, às 21h30 – Domingo, às 18h30
Espetáculo Extra: 15 de novembro, terça-feira, às18h30
Duração: 1h40
Ingressos à venda pela rede INGRESSOSESC a partir das 14h de 30 de setembro.
Não recomendado para menores de 14 anos.
Preços: R$ 24,00 (inteira); R$ 12,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 6,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
Central de atendimento e bilheteria: 3ª a 6ª feira, das 9h às 21h30 - sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h30
Estacionamento (para espetáculos com venda de ingressos)
R$ 6,00 (não matriculado)
R$ 3,00 (matriculado no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo / usuário)

Fonte:Quatro Elementos Comunicação & Mkt. Cultural