Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Fábrica de Cultura no Itaim Pa...

Fábrica de Cultura no Itaim Paulista

Publicada em : 15/09/2011

Bairro da zona leste da capital recebe o terceiro dos nove centros públicos de formação e difusão cultural

Trata-se do terceiro centro cultural aberto pela Secretaria da Cultura dentro do programa, que prevê ainda a inauguração de outras seis unidades já em construção em regiões afastadas da Capital: Cidade Tiradentes (zona leste); Brasilândia, Vila Nova Cachoerinha e Jaçanã (zona norte); Capão Redondo e Jardim São Luís (zona sul).

Além de receber a população em geral, o prédio com 6,8 mil m² será a sede local do programa Fábricas de Cultura, que promove a participação de jovens de bairros com baixos indicadores sociais da capital em atividades artísticas e culturais que contribuam para seu desenvolvimento e inserção social. Os locais para instalação das Fábricas de Cultura foram escolhidos a partir de pesquisa da Fundação Seade, que indicou as regiões de mais alto índice de vulnerabilidade juvenil. Para tanto, foram considerados dados como a freqüência escolar, a gravidez na adolescência e a violência entre jovens.

As unidades já inauguradas em Vila Curuçá e Sapopemba têm recebido, em média, 8 mil pessoas por mês. Elas viraram ponto de encontro dos jovens da comunidade e movimentam todo o entorno, trazendo novas perspectivas para a região.

Já neste mês de setembro, a Fábrica de Cultura de Itaim Paulista passa a oferecer uma série de ateliês (cursos regulares de formação cultural) para a faixa etária de 08 a 19 anos, relacionados a diferentes áreas artístico-culturais: teatro, artes plásticas, circo, dança, música e multimeios, com destaque aos ateliês de street dance, cinema, DJ, percussão, grafitti, desenhos e histórias em quadrinhos.

O prédio
Diferente do prédio vertical na Vila Curuçá, a Fábrica de Cultura Itaim Paulista é formada por dois prédios horizontais integrados: o Teatro, que abriga todos os equipamentos necessários para a produção de grandes espetáculos, e o edifício de múltiplo uso, que reúne as salas de artes, biblioteca, salas multiuso, salas de teatro, dança, música, circo e multimídia, bem como espaços administrativos e pedagógicos. A construção de unidade da Fábrica de Cultura tem o custo de cerca de R$ 12,5 milhões.

O programa Fábricas de Cultura
O objetivo do programa é promover a participação de jovens de distritos vulneráveis da capital em atividades artísticas e culturais que contribuam para seu desenvolvimento e inserção sócio-cultural.

Cada unidade vai contar com uma biblioteca, em que, seguindo o modelo de sucesso da Biblioteca de São Paulo, a literatura será aliada da tecnologia. As bibliotecas das Fábricas terão acervo inicial de 2 mil livros e serão equipadas com computadores. Nos Ateliês de Produção serão oferecidos cursos de formação e atividades de mobilização nas áreas de teatro, dança, circo, música em geral, literatura, artes plásticas, vídeo e fotografia.

As fábricas ficarão abertas à comunidade aos fins de semana, com apresentação de espetáculos e com o programa Fábrica Aberta, que vai oferecer o espaço e os equipamentos para pesquisa, ensaio, produção e difusão da produção cultural local, além de encontros e seminários de profissionais da área da cultura. As Fábricas de Cultura serão equipadas com teatros, com capacidade para 300 pessoas, que terão espetáculos profissionais e também produções locais, além das apresentações criadas nas Fábricas.

A Fábrica de Cultura do Itaim Paulista será gerenciada pela organização social Catavento Cultural e Educacional, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Secretaria de Estado da Cultura, assim como já acontece com as de Vila Curuçá e Sapopemba.

Fábrica de Cultura Itaim Paulista
Localização: Rua Estudantes da China, 500 - Itaim Paulista

Fonte:Gilberto Marques