Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ “Álbum de Família”, de Nelson ...

“Álbum de Família”, de Nelson Rodrigues

Publicada em : 14/09/2011

Boa oportunidade para conhecer a obra de um dos mais importantes dramaturgos brasileiros

Escrita em 1945, mas censurada e liberada apenas 20 anos depois, Álbum de Família visita o inconsciente primitivo do homem e escancara sentimentos escondidos a sete chaves, trazendo à tona amores proibidos, incesto, loucura, religiosidade e a ausência de pudor. A peça percorre os 24 anos (1900 a 1924) de matrimônio dos primos Jonas e Senhorinha, que tiveram quatro filhos. A família do poderoso fazendeiro desmorona diante de um círculo assustador de revelações.

Jonas ama a filha Glória, para ele a única figura pura na família, e para compensar a impossibilidade de viver esse amor, realiza suas fantasias abusando de jovens virgens, de forma cruel. Senhorinha, esposa de Jonas, acompanha tudo isso transtornada e alimenta por ele uma profunda aversão. Um de seus filhos, Nonô, enlouqueceu e corre nu, feito um bicho insano, pelas dependências da fazenda.

Glória, que é santificada pelo pai, foi expulsa do colégio de freiras por se envolver amorosamente com uma amiga. Seu irmão mais velho, Guilherme, entrou para o seminário para fugir do desejo que nutre pela irmã. Edmundo, o mais velho de todos, por sua vez, foi o único a se casar, porém nunca conseguiu de fato se envolver com a sua esposa, pois para ele só existe uma mulher no mundo: a mãe.

Com um final dramático, que ressalta o incesto, Álbum de Família é uma boa oportunidade para conhecer a obra de um dos mais importantes dramaturgos brasileiros.



7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores
Concepção Artística e Direção Geral: Eugênia Thereza de Andrade
Produção: Jogo Estúdio – André Moretti e Messias Lima
Seleção de Textos: Eugênia Thereza de Andrade e Mika Lins
Ambientação Cenográfica: Mika Lins
Realização: SESC São Paulo

SERVIÇO
Álbum de Família, de Nelson Rodrigues
Direção: Luís Artur Nunes
Elenco: Suzana Saldanha, Marco Antônio Pâmio, Maíra Dvorek, Alexandre Cruz, Mário Borges, Ana Guasque, Cintya Chaves E Maria Tuca Fanchin
Data: 27 de setembro, terça, às 19h30
Local: Teatro Anchieta / SESC Consolação, Rua Dr. Vila Nova, 245, Tel: 3234-3000 - email@consolacao.sescsp.org.br
Duração: 80 minutos
Ingressos: Grátis - Retirada de ingressos na bilheteria com uma hora de antecedência
Lotação: 320 lugares
Recomendável para maiores 12 anos

Fonte:André Moretti