Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Série Arquivo

Série Arquivo

Publicada em : 06/09/2011

São músicos que se destacam pelo trabalho alternativo

O projeto Arquivo do SESC Belenzinho contempla artistas e grupos que consolidaram seu nome no cenário da música brasileira por meio de uma carreira profícua ou pela proposta estética inovadora. São músicos que se destacam pelo trabalho alternativo em contraponto ao que é difundido pela indústria fonográfica estabelecida.

Show: Casa das Máquinas
Integrantes: Marinho Thomaz (bateria), Mário Testoni (teclados), João Luiz (vocais), Leonardo Testoni (guitarra) e Fábio César (baixo).
Dia 8 de setembro – quinta-feira - às 21h30



Uma das mais populares bandas brasileiras de rock, a Casa das Máquinas, está de volta. O grupo participa do projeto Arquivo do SESC Belenzinho, apresentando músicas de toda a carreira, iniciada nos anos 70, incluindo sucessos como “Casa de Rock”, “Vale Verde” e “Mania de Ser”.

Esse lendário grupo paulistano, que esteve na ativa entre 1973 e 1978, retornou aos palcos, em 2009. A atual formação conta com feras da música que estão na estrada há tempos, acompanhando artistas ou integrando banda de rock. São eles: Marinho Thomaz, Mário Testoni, João Luiz, Leonardo Testoni e Fábio César.

A discografia da Casa das Máquinas foi toda reeditada em CD, cuja principal característica é a diferença sonora dos discos: cada álbum tem um estilo diferente. O primeiro, Casa das Máquinas (1974), é o mais pop de todos; Lar de Maravilhas (1975) é rock progressivo; e Casa de Rock (1976) segue a sonoridade hard. A banda lançou ainda Ao Vivo em Santos (1978), Pérolas (2000, uma coletânea) e Ensaio 2007 (2008).

Show: Wander Wildner
Músicos: Wander Wildner (voz e guitarra), Jimi Joe (guitarra e vocal), Georgia Branco (baixo e vocal) e Pitchu Ferraz (bateria e vocal).
Dia 9 de setembro – sexta-feira - às 21h30



O músico gaúcho Wander Wildner, ex-vocalista da banda punk Replicantes e precursor do punk brega (uma mistura dos ritmos da jovem guarda com o punk rock), leva ao palco do SESC Belenzinho o repertório de seu novo disco Caminando Y Cantando, lançado recentemente.

Com característica folk e muita influência dos anos 70, o disco é inspirado nas recentes visitas de Wildner a Buenos Aires, Montevidéu e Berlin. Músicas como “As Coisas Mudam” (inspirada no filme O Pequeno Grande Homem), “A Palo Seco” (de Belchior) e “Viajei de Trem” (clássico de Sergio Sampaio) fazem parte do roteiro do show.

O set list traz ainda “Mantra das Possibilidades”, “Rodando el Mundo”, “Bebendo Vinho”, “Wynona”, “La Canción Inesperada”, “Eu Não Consigo Ser Alegre o Tempo Inteiro”, “On The Road” e “Eu Tenho Uma Camiseta Escrita Eu Te Amo” (todas autorais). Composições de Juan Suarez (“Ganas de Vivir”), Jimi Joe (“Dani”), Zicco Cardoso (“Maverikão”), Frank Jorge & Marcelo Birck (“Amigo Punk”) e Júpiter Maçã (“Lugar do Caralho”) completam o repertório.

Artista representativo do rock nacional, desde a época de vocalista nos Replicantes nos anos 80, Wander Wildner consolidou sua carreira, em 1996, com o lançamento do CD Baladas Sangrentas, produzido por Tom Capone. Nascia o punk brega – esse estilo irreverente até pela inusitada mistura de influências da jovem guarda com o punk rock. Wildner é um roqueiro apaixonado e visceral que transforma os conflitos em canções e versos pungentes. Para muitos ele é um artista irracional na hora de fazer arte, um legítimo punk.

Serviço
Projeto Arquivo
08/09 – quinta - às 21h30 - Casa das Máquinas
09/09 – sexta - às 21h30 - Wander Wildner
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria (500 lugares). Duração: 1h30. Classificação etária: de 18 anos
Ingressos pelo INGRESSOSESC: R$ 24,00; R$ 12,00 (usuário matriculado e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública); R$ 6,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado e dependentes). Acesso universal. Ar condicionado.
Estacionamento p/ espetáculos c/ venda de ingresso: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado).

Fonte:Verbena Comunicação