Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Artes Visuais

Artes Visuais

Publicada em : 08/11/2018

Programação de exposições no Sesc Belenzinho

Jon Rafman
Louis Henderson
Exposição: Via Aérea
Via Aérea - Através das produções artísticas da exposição, assuntos prementes da sociedade contemporânea são abordados em seu espectro temático central.

A coletiva Via Aérea reúne trabalhos selecionados de 12 artistas de diferentes nacionalidades, entre brasileiros e estrangeiros, que apresentam um conjunto de obras formado por esculturas, instalação, filme, fotografias, vídeos. Via Aérea exibe alguns projetos e obras inéditas, comissionados especialmente para a exposição.
Através das produções artísticas presentes nesta exposição, diversos assuntos prementes da sociedade contemporânea, e que mais parecem estar suspensos no ar sem a força de um debate público mais profundo na atualidade, são abordados em seu espectro temático central; como o preconceito socioeconômico e racial, o conhecimento ancestral na educação, escambos entre civis, esclarecimentos sobre o papel das ciclovias no urbanismo das grandes cidades, formas de ambientalismo, conscientização alimentar e o monopólio de sementes transgênicas por megacorporações mundiais, histórias de corpos livres e em movimento, memórias coletivas, afinidades afetivas do micropoder e questões de gênero.
Voltadas a inclusão e acessibilidade dos públicos não usuais de instituições culturais, estão programadas também ações performáticas baseadas em práticas cidadãs, dialógicas e comunitárias, com o apoio do programa educativo desenvolvido para a mostra.

Artistas participantes: Adrià Julià, Centro de Morte para os Vivos (Daniel Lie e convidadas), distruktur, Ernesto Neto, Geraldo Zamproni, Isabel Caccia, Jarbas Lopes, Letícia Ramos, Lucía Madriz, Merce Cunningham, Fancy Violence (Rodolpho Parigi e equipe) e Sérgio Bonilha + Luciana Ohira. A curadoria é de Marcio Harum.

Abertura: 30 de Agosto de 2018. Quinta-feira, às 20h.
Visitação: Até 02 de Dezembro de 2018. Terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos e feriados, das 10h às 19h30.
Agendamento e visitas educativas: Para realizar o pré-agendamento de visitas em grupo, entre em contato pelo telefone (11) 2076-9704, de terça a sexta, das 10h às 17h.

Locais: Átrio, Área de Exposição e Praça da unidade.
Livre. Grátis.
Até a 02/12. Terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos, das 10h às 19h30.

Exposição: Campos de Invisibilidade
Campos de Invisibilidade - O que está fora de nosso campo de visão ainda continua existindo.

Essa exposição coletiva propõe uma reflexão sobre a infraestrutura tecnológica global e a invisibilidade de seus modos de atuação (técnica, social, ambiental, sexual, espiritual, econômica, estética e política). Destina-se a questionar certas abstrações (como a metáfora da ‘nuvem’) e a investigar os modos de percepção, controle, e circulação de informações. Centra-se nas relações das tecnologias com as diversas formas de vida e as implicações com a Terra e os corpos.
Artistas do Brasil e de diferentes partes do mundo, situam aqui, no Sesc Belenzinho, narrativas audiovisuais e gráficas, constituídas a partir de contextos específicos, como: Praia do Futuro, La Guajira, Agbogbloshie, Mariana, Aldeia Rio Silveira, Pico do Jaraguá, bem como aqueles que enfatizam as arquiteturas dos seus próprios corpos como locus central de ação, ou ainda, a coexistência com outros seres, não apenas humanos.

Participam da exposição: Ada Lovelace, Alan Turing, Aretha Sadick, Bruno Mendonça, Carolina Caycedo, Cristine Takuá, Deborah Danowski, Denise Agassi, Emma Charles, Felix Pimenta, Jon Rafman, Julio Plaza, Kabila Aruanda, Louis Henderson, Rita Wu, Ruy Cézar Campos, Tabita Rezaire, Territorial Agency.
A curadoria é de Cláudio Bueno e Ligia Nobre, com assistência de Ruy Cézar Campos.

Abertura: 08 de novembro de 2018. Quinta-feira, às 20h.
Visitação: De 09 de novembro de 2018 a 03 de fevereiro de 2019. Terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos e feriados, das 10h às 19h30.
Agendamento e visitas educativas: Para realizar o pré-agendamento de visitas em grupo, entre em contato pelo telefone (11) 2076-9704, de terça a sexta, das 10h às 17h.

Local: Galpão.
Livre. Grátis.
Abertura: 08/11. Quinta, das 20h às 22h
09/11/2018 a 03/02/2019. Terça a sábado, das 10h às 21h
09/11/2018 a 03/02/2019. Domingos, das 10h às 19h30

Performance: [XY] - Opulento Ori - Performance Sonora e Visual
Com Aretha Sadick & Raiany Sinara

[XY] é uma obra-pesquisa desenvolvida desde 2011 pela multiartista carioca Aretha Sadick. Manifesta-se por meio de performances, música eletrônica e tecnologias, apontando para a urgência na retomada de poder de pessoas transvestigeneres negras na construção de suas imagens e de seus imaginários. Essa performance, que acontecerá na abertura da exposição Campos de Invisibilidade, bem como a presença da artista nessa exposição, têm como ponto central ORI – cabeça e a reconstrução desse ser mítico a partir de corpos-ciborgues-transvestigeneres-negros.

Aretha Sadick tem participado de debates e residências no Brasil e no exterior, abordando as possibilidades de transição das corporeidades negras. Em parceria com a plataforma Explode!, realiza a pesquisa Vera Verão, que resultou em oficinas de videclipes e performances audiovisuais apresentadas no Videobrasil e no Sesc-SP. Integra a coletividade NÁMÌBIÀ, com quem desenvolve seu projeto musical/visual, apresentado na Virada Cultural, na Aparelha Luzia e outros. É também modelo e educadora.

Local: Galpão.
Livre. Grátis.
08/11. Quinta, das 20h às 21h.


Tecnologias e Artes

Curso: O Graffiti e Seus Desdobramentos
Com Augusto Citrângulo
Arte no Urbano: Atividades em artes visuais e literatura que dialogam com a cultura urbana e suas diversas formas de expressão.

O curso apresenta técnicas de pintura com spray e estêncil e as possibilidades de uso de alguns de seus desdobramentos como lambe-lambes (cartazes) e stickers (adesivos). Busca sensibilizar os participantes para, a partir desse aprendizado, desenhar, cortar e montar estênceis de imagens que dialoguem com a cidade.

Augusto Citrângulo: arquiteto e designer, desenvolve projetos de curadoria, cenografia de exposições, mobiliário sustentável e maquetes. Participa de mostras coletivas e realiza exposições individuais com objetos, instalações site-specifcs, painéis e pinturas murais de grandes dimensões em que, o estêncil, é minha principal técnica. Desde 2003, participa ativamente do coletivo NOVA PASTA, um grupo de artistas que, através de publicações e intervenções urbanas, debatem e produzem arte urbana contemporânea. Entre as mostras realizadas estão a coletiva Zona de Poesia Árida, no Museu de Arte do Rio (MAR-RJ), no Rio de Janeiro e 9ª Bienal Internacional de Havana, em Cuba. Recentemente participou da mostra I Bienal de Pintura na Galeria Virgílio em São Paulo, com o trabalho 3D1 Laudatum onde mostrei os mais recentes resultados do meu trabalho de graffiti em 3D.

Duração: 6 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 15 anos. Grátis.
10/10 a 14/11. Quartas, das 19h às 22h.

Curso: Oficina de Graffiti
Com Chuck (Alex Santos)

O curso busca mediar e promover reflexões que potencializem o olhar sensível, artístico e processo de criação sobre a linguagem da Arte Urbana, e assim perceber o próprio fazer artístico por meio dos conhecimentos adquiridos acerca de prática artística e processo de criação, como desenho com diferentes técnicas da arte de rua.
Também se aprende e desenvolve o treino de técnicas que possibilitem a representação dos elementos observados no percurso das aulas teóricas e práticas com o fechamento da oficina num mural temático.

Alexsandro Santos: Vem de uma formação na área de artes visuais e é atualmente mestrando em Políticas Pública. Trabalha como professor de artes e tem prática na área de desenho, com ênfase em Linguagens pictóricas. Realiza o Arte e Cultura na "Kebrada" na região de São Miguel Paulista onde lançará um livro sobre o trajeto da arte urbana na comunidade. Possue sólida experiência com graffiti sendo parte do percurso como educador e formador em cursos, palestras e workshop em diversos contextos como artista, cartunista, caricaturista e ilustrador.

Duração: 5 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 16 anos. Grátis.
13/10 a 24/11. Sábados, das 14h às 17h. Exceto dias 3 e 17/11.

Curso: Corpografias – Cartografias da Memória do Corpo
Com Gabriela Leirias

Curso teórico e prático que aborda a cartografia como linguagem nas artes visuais envolvendo processos e procedimentos colaborativos. Propõe a criação de uma cartografia coletiva que aborda as relações afetivas com o bairro a partir de histórias e memórias dos próprios participantes e de relatos coletados no espaço do Belenzinho e e de seu entorno. Investiga a experiência direta do corpo no espaço urbano e evoca as diferentes temporalidades, camadas de histórias e de memórias que pode conter.

Gabriela Leirias: Mestre em Artes Visuais pela ECA/USP, especialista em História da Arte Moderna e Contemporânea pela EMBAP/PR e graduada em Geografia pela FFLCH/USP. Desenvolve projetos como pesquisadora, educadora e artista em arte contemporânea a partir de discussões sobre espaço, corporalidade, arte urbana, arte pública, cartografias, processos colaborativos e transdisciplinares. É gestora do Espaço Fixos e Fluxos de arte contemporânea e geografia. Desenvolve desde 2013 com Anahí Santos e Wellington Tibério o projeto de pesquisa, intervenção urbana e performance "Aqui passa um rio" que investiga poeticamente os rios invisíveis da cidade de São Paulo.

Duração: 5 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 16 anos. Grátis.
19/10 a 23/11. Sextas, das 15h às 18h.

Curso: Workshop de Xilogravura
Com Romildo Rocha

A atividade apresenta breve passeio histórico e aborda aspectos teóricos da xilogravura, com foco principal na produção de xilogravuras. A técnica originalmente chinesa ganhou força no Nordeste brasileiro, tornando-se uma expressão intrínseca à Literatura de Cordel. Ainda hoje, as imagens e escritos reproduzidos a partir de uma matriz de madeira são utilizados para preservar e comunicar histórias reais e fantasiosas. O workshop traz a oportunidade de produzir os desenhos, os entalhes na madeira, processo da pintura e as gravuras como resultado final.

Romildo Rocha: Artista visual de São Luís, trabalha aspectos da cultura e do cotidiano nordestino em ilustrações, gravuras e murais pela cidade. Inspirado fortemente pela Literatura de Cordel e pela xilogravura - reprodução de imagens a partir de madeira entalhada - ele revela os encantos regionais, desde a quebradeira de coco às nuances dos sotaques de bumba-meu-boi em uma linguagem visual própria. também é designer maranhense, formado pela Universidade Federal do Maranhão e sócio-proprietário do Estúdio Primeiro Pedaço.

Duração: 3 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 16 anos. Grátis.
02 a 04/11. Sexta a domingo, das 10h às 17h.

Curso: O Bairro é Gráfico
Com Rodrigo Visca e Andrea Aly

O curso propõe sensibilizar o olhar dos participantes para o bairro que vive e frequenta em São Paulo, ampliando e registrando suas percepções por meio da criação artística, utilizando as técnicas do design gráfico, da ilustração, do letreiramento urbano e fazendo uso do livro de artista como suporte principal. O objetivo é estimular o processo criativo fornecendo suporte técnico
e conceitual para a utilização de ferramentas das artes visuais como:tipografia, ilustração, desenho de observação, narrativa gráfica, publicação editorial e criação de painel artístico, desenvolvendo a valorização singular, do indivíduo, do olhar para o bairro e para a cidade, do contato do artista com o bairro e de cidadão para cidadão.

Visca: Ilustrador e Artista Plástico, é também colaborador do Jornal Folha de São Paulo desde 2005, tem trabalhos publicados e colaboração em projetos em grandes revistas, editoras e grandes veículos de comunicação do Brasil, além de publicações internacionais como Illustration Now! Vol. 4 da Taschen Books. Como artista plástico, inicia sua produção em 2004 participando de exposições coletivas, individuais, feiras, projetos de arte,
comunicação e educação desde então.
Andrea Aly: Professora de arte, ilustradora, artista e mãe. Trabalha com o desenho como ferramenta principal para se expressar. Dá aula de artes para crianças desde 2007 e passa os dias entre os desenhos das crianças e os dela.

Duração: 4 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 16 anos. Grátis.
10/11 a 08/12. Sábados, das 10h às 13h. Exceto dia 15/11.

Curso: Introdução à Gravura em Metal – Água Forte
Com Paola Ribeiro e Pedro Pantai

Pensando nas mudanças de perspectiva sobre a gravura, a atividade se propõe a introduzir a gravura em metal por meio do desenvolvimento dos projetos individuais dos participantes utilizando a técnica de gravação de matriz chamada Água Forte.

Paola Ribeiro: . Artista multilinguagem, arte-educadora e oficineira. Bacharel em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes. Desde 2010, trabalha como arte-educadora, atuou em instituições como Fundação Bienal, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Instituto Tomie Ohtake e Sesc Belenzinho entre outras. Desenvolve sua pesquisa de artista principalmente na linguagem da performance, das artes gráficas e da música.
Pedro Pantai: Formado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, iniciou seu percurso como arte-educador em 2010, trabalhando em instituições culturais como a Fundação Bienal, Sesc Santana e o Museu da Cidade. Foi técnico do ateliê da Oficina Cultural Oswald de Andrade, onde iniciou sua produção de gravura em metal. Paralelamente, trabalha como ilustrador, oficineiro e desenvolve estudos independentes na área da astrologia.

Duração: 5 encontros. Local: Oficina I.
Livre. Grátis.
11/10 a 08/11. Quintas, das 19h às 22h.

Curso: Aquarela e Botânica – Sementes Crioulas
Com Tainan Curimbaba e Vanessa Seiko

O curso busca realizar experimentos em aquarela, tendo como enfoque o conhecimento acerca de sementes. Sendo estas partes botânicas pouco exploradas porém de grande importância, visto que carregam patrimônios genéticos e culturais, cujo manejo pelas populações tradicionais representa autonomia e a detenção de um conhecimento milenar.

Tainan Curimbaba: Graduada em Ciências Biológicas e Mestre em Ciências Biológicas - Farmacologia pelo Instituto de Biociências da UNESP - Botucatu (IBB). Atualmente é estudante de doutorado no Laboratório de Fitomedicamentos, Farmacologia e Biotecnologia pelo programa de pós-graduação em Farmacologia e Biotecnologia no mesmo instituto. Atua na área de Farmacologia do Trato Gastrointestinal com ênfase em Produtos Naturais e Alimentos Funcionais.
Vanessa Seiko: Bióloga formada pela Unesp, descobriu ainda na graduação que poderia juntar artes e ciências, assim começou a ter aulas em outra cidade até se formar. Depois de formada continuou a ter aulas com diversos profissionais dentro e fora da área, fez um aperfeiçoamento de Ilustração Científica pela UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro), deu aulas em semanas da biologia da USP, curso de verão de zoologia da USP, no FestA! e na Casa Locomotiva, e por fim, adquiriu conhecimentos em grafite, pontilhismo, aquarela e lápis de cor.

Duração: 4 encontros. Local: Oficina II.
Acima de 16 anos. Grátis.
13/11 a 11/12. Terças, das 10h às 13h.

Curso: Tinta Acrílica – Prática com Modelo Vivo
Com André Ricardo

Partindo da realização de sessões com modelo vivo, o curso visa estabelecer uma situação de trabalho estimulante e dinâmica. Tal exercício tem como objetivo alimentar a prática de pintura e favorecer o desenvolvimento do domínio das técnicas de acrílica. As sessões contam com diferentes proposições de pose e serão acompanhadas por breves introduções teóricas acerca da representação do corpo na história da arte ocidental.

André Ricardo: Formado em Artes Visuais pela Escola de Comunicações e Artes da USP, realizou diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, possui obras em coleções públicas e recebeu premiações em reconhecidos editais e salões de arte contemporânea. Desde 2008, ministra cursos em espaços culturais e na rede SESC.

Duração: 4 encontros. Local: Oficina I.
Acima de 18 anos. Grátis.
13/11 a 11/12. Terças, das 14h às 17h. Exceto dia 20/11.

Curso: Papel Fotográfico
Com Beth Lee

No curso, é possível vivenciar algumas técnicas em papel fotográfico sensível à luz, utilizado em laboratório analógico. Fotogramas, quimigramas e ampliação de ampliação de fotografia por meio de um negativo.

Beth Lee: Formada pelo Centro Universitário Senac (2008), fotógrafa de produtos, laboratorista e orienta em cursos técnicos e livres de fotografia. Tem como pesquisa processos fotográficos históricos, analógicos e artesanais. Participou de algumas exposições coletivas como em Galeria Olido e Marta Traba.

Duração: 4 encontros. Local: Espaço de Artes e Tecnologias.
Acima de 16 anos. Grátis.
14/11 a 05/12. Quartas, das 19h às 22h.

Oficina: Desenho de Modelo Vivo – Corpos Diversos
Com Júnior Suci

Os participantes praticam e refletem sobre a linguagem de desenho de observação na temática do corpo humano por meio de modelos vivos de diferentes etnias, idades e estéticas.

Júnior Suci: Doutorando e mestre em Poéticas Visuais pela UNICAMP e graduado em Artes Plásticas pela UNESP. Realiza pesquisa e produção em desenho e vídeo. Dentre as principais mostras individuais: Performance pela Luz, no Centro Cultural São Paulo/SP (2009), Necessidade do Objeto, no Centro Universitário Maria Antônia/SP (2011) e Película, na Galeria Virgilio/SP (2012). Das coletivas recentes destacam-se a mostra O Agora, o Antes, no MAC USP Nova Sede/SP, a exposição The Letter, na Funarte MG/BH. Possui obras no acervo do MAC USP/SP, Galeria de Arte do IBEU/RJ, SESC Amapá/AP, dentre outros. Atualmente é representado pela galeria Virgilio, em São Paulo.

É necessário conhecimento básico em desenho.
Duração: 1 encontro. Local: Oficina I.
Acima de 18 anos. Grátis.
11/11. Domingo, das 14h30 às 17h30.
25/11. Domingo, das 14h30 às 17h30.


CRIANÇAS

Oficina: Tramas e Teias: Alinhavando Fios da Imaginação
Com Coletivo BARCA
Intervenções no Espaço de Brincar: Bate Diferentes linguagens artísticas e brincadeiras coletivas, voltadas para a primeira infância.

Linhas que vêm e vão, tramando, desenhando e alinhavando fios da nossa imaginação. Com linhas, cores e papelão criaremos instalações cheias de formas, texturas, sons e movimentos, a partir das brincadeiras propostas coletivas e individuais.
A partir de papelão e fios variados, como barbante, lã, fio de malha, criaremos instalações com construções coletivas e individuais. "Desenhando com fios", teceremos formas, imagens, sons, cores, texturas e movimentos a partir das brincadeiras propostas.

Coletivo BARCA (Brincadeira+arte com crianças e afins): nasceu do encontro de três artistas educadoras que atuam conjuntamente desde 2015. Reunidas pelo interesse no universo do brincar e nas culturas da infância, cada educadora do coletivo atua em uma área artística diferente, como a dança, a música e as artes visuais, o que resulta em ações que envolvem múltiplas linguagens. Pesquisando o brincar como forma de ocupação no mundo, o coletivo desenvolve intervenções e oficinas em espaços culturais.

Local: Espaço de Brincar.
Livre. Grátis.
02/11. Sexta, das 11h às 19h.
03/11 a 30/12. Sábados e domingos, das 11h às 19h.
15 a 16/11. Quinta e sexta, das 11h às 19h.
20/11. Terça, das 11h às 19h.

Oficina: Oficinas de Papel - Papercraft
Com Helder da Rocha
Oficina Criança e Família: O Projeto se apresenta como uma proposta de experimentação das linguagens artísticas entre crianças e adultos.

Os participantes escolherão um design em papel 180 g/m2 para recortar e montar. Ela pode ser pintada com lápis de cor antes de montar. Os designs representam animais pré-históricos do mar e do ar e estarão disponíveis em graus variados de
dificuldade.

Helder da Rocha: é artista plástico e mestre em informática pela Universidade Federal da Paraíba. Desde criança, dedica-se às artes visuais, principalmente pintura, construção de maquetes e esculturas usando materiais recicláveis. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Museu dos Dinossauros de Peirópolis (Uberaba) e no Instituto Geológico de Lisboa.

Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.
Local: Sala de Oficinas 2 - 1º Pavimento.
Livre. Grátis.
02/11. Sexta, às 11h e às 14h30.
16/11. Sexta, às 11h e às 14h30.
25/11. Domingo, às 14h30.

Oficina: Oficinas de Papel – Cartões Pop-up
Com Helder da Rocha

Os participantes irão recortar e colar designs em uma folha de papel dobrada, para que quando ela for aberta, uma figura se mover, ou encaixar uma aba dentro do cartão fechado, fazendo uma figura mover-se do lado de fora.

Helder da Rocha: é artista plástico e mestre em informática pela Universidade Federal da Paraíba. Desde criança, dedica-se às artes visuais, principalmente pintura, construção de maquetes e esculturas usando materiais recicláveis. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Museu dos Dinossauros de Peirópolis (Uberaba) e no Instituto Geológico de Lisboa.

Local: Sala de Oficinas 2 (1º Pavimento).
Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.
Livre. Grátis.
03/11. Sábado, às 11h e às 14h30.
17/11. Sábado, às 11h e às 14h30.
24/11. Sábado, às 14h30.

Oficina: Oficinas de Papel – Karakuri 2D
Com Helder da Rocha

Estes são mecanismos bidimensionais dentro do cartão usado em pop-ups. As figuras se movem quando uma aba lateral é puxada, ou quando um disco circular dentro do cartão é girado.

Helder da Rocha é artista plástico e mestre em informática pela Universidade Federal da Paraíba. Desde criança, dedica-se às artes visuais, principalmente pintura, construção de maquetes e esculturas usando materiais recicláveis. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Museu dos Dinossauros de Peirópolis (Uberaba) e no Instituto Geológico de Lisboa.

Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.
Local: Sala de Oficinas 2 (1º Pavimento).
Livre. Grátis.
04/11. Domingo, às 11h e às 14h30.
10/11. Sábado, às 11h e às 14h30.
24/11. Sábado, às 11h.

Oficina: Oficinas de Papel – Karakuri 3D
Com Helder da Rocha

Nesta oficina os participantes irão montar um mecanismo que se move com engrenagens de papel construídas usando técnica de papercraft.

Helder da Rocha: é artista plástico e mestre em informática pela Universidade Federal da Paraíba. Desde criança, dedica-se às artes visuais, principalmente pintura, construção de maquetes e esculturas usando materiais recicláveis. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Museu dos Dinossauros de Peirópolis (Uberaba) e no Instituto Geológico de Lisboa.

Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.
Local: Sala de Oficinas 2 (1º Pavimento).
Livre. Grátis.
11/11. Domingo, às 11h e às 14h30.
20/11. Terça, às 11h e às 14h30.

Oficina: Oficinas de Papel – Origami
Com Helder da Rocha

Os participantes irão montar um animal pré-histórico usando origami.

Helder da Rocha: é artista plástico e mestre em informática pela Universidade Federal da Paraíba. Desde criança, dedica-se às artes visuais, principalmente pintura, construção de maquetes e esculturas usando materiais recicláveis. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Museu dos Dinossauros de Peirópolis (Uberaba) e no Instituto Geológico de Lisboa.

Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.
Local: Sala de Oficinas 2 (1º Pavimento).
Livre. Grátis.
15/11. Quinta, às 11h e às 14h30.
18/11. Domingo, às 11h e às 14h30.
25/11. Domingo, às 11h.

Serviço

Sesc Belenzinho

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).
Alexandre Nunis

Fonte:VERBENA Comunicação