Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Violetas na janela

Violetas na janela

Publicada em : 28/06/2018

Venha se emocionar com esta história, que está há 19 anos em cartaz

Divulgação
O homem continua sua busca incessante no sentido de ampliar sua capacidade de percepção e atingir sua unidade básica, pessoal e direta com Deus.

Nunca um número tão grande de pessoas buscou tantas alternativas ou se interessou por experiências místicas e espirituais como agora. Estamos em plena era da revolução da consciência.

O conhecimento e a prática das religiões orientais e ocidentais é uma realidade. Até mesmo a Ciência procura explicação para fenômenos espirituais através da parapsicologia e da própria psicologia. A literatura é pródiga em técnicas de terapia de regressão a vidas passadas, cura quântica, cura holística, memória holográfica, meditação transcendental, viagens astrais, experiências de quase morte, etc...

Quem de nós já não passou pela dor da perda de uma pessoa querida e não se sentiu compelido a refletir sobre a existência da vida após a morte?

“Violetas na janela” mostra com simplicidade as experiências de Patrícia, uma garota que desencarnou aos dezenove anos e acordou numa Colônia Espiritual onde a vida continua. Fala de suas descobertas, dúvidas, necessidades, da busca pelo auto conhecimento, seus receios, afetos, seus amores. Uma Colônia onde há hospitais, escolas, teatros, meios de transporte, bibliotecas, onde a tecnologia avançada convive em harmonia com a natureza, os homens, os animais. Um lugar onde é respeitado o livre arbítrio e a justiça reinante é a do amor.

Mas, no nosso Universo infinito também existem outros lugares mais e menos felizes. Para qual deles nós iremos após a morte do corpo, só depende de nós mesmos; do que e de como estamos fazendo aqui e agora.

O espetáculo “Violetas na janela” estreou no teatro Vanucci dia 07 de maio de 1997 e esteve em cartaz naquele teatro durante nove meses. Foi a peça teatral de maior público naquele ano (dado divulgado pela SBAT).

Em 1998 “Violetas” se apresentou nos teatros: da UFF em Niterói, teatro Miguel Falabella, teatro do SESI, teatro João Caetano, além de viajar pelas maiores cidades do Brasil.

Em 1999 esteve em temporada durante cinco meses em São Paulo no teatro Maria Della Costa.

No ano de 2000 viajou pelo Rio Grande do Sul, com apresentações durante três semanas no teatro da OSPA em Porto Alegre e mais cinco cidades do estado, terminando a temporada em Florianópolis, Santa Catarina.

Em 2001 no Rio de Janeiro esteve em temporada no teatro BarraShopping, teatro da FEIC e teatro Serrador.

Em 2002, 2003 e 2004 continuou viajando pelo interior dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Em 2006, retornou para uma curta temporada no teatro Vanucci, no Rio e, em 2007 já esteve em Cubatão-Santos enovamente no teatro da FEIC. De 13 a 19 de agosto em Fortaleza e continua excursionando pelo país. Em 2012 houve apresentações em várias Lonas Culturais e Centros Espíritas no rio de Janeiro.

Com adaptação para o teatro de Ana Rosa e direção sua e do ator Guilherme Corrêa, o livro homônimo de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho trata da vida após a morte, a partir do desencarne de Patrícia. Tudo com uma leveza e toques de humor que se encarregam de dar graça ao espetáculo. A trilha sonora foi composta especialmente por Claudio Suisso e os vinte atores que se revezam em cena são mais um atrativo para o público.

A Editora Petit festejou em dezembro de 2003 o total de um milhão de livros vendidos.

Segundo Ana Rosa, as pessoas vêm se interessando cada vez mais pelo tema da reencarnação. O cinema americano nos brindou com filmes como “Ghost” “O sexto sentido”, “Os outros” e tantos mais. A Televisão brasileira também abordou a mesma temática em novelas como “A viagem”, “Almas gemas”, “O profeta” e “Amor, eterno amor”.

Esse talvez seja um dos motivos do grande sucesso da peça teatral “Violetas na janela” que iniciará uma nova jornada neste ano de 2016.

Ana Rosa


SERVIÇO:
Violetas na janela

Data: 24  de agosto  - sexta feira 21h30
25 de agosto -  sábado 21h e 26 de agosto  - domingo 19h
Local - Teatro Fernando Torres
Rua Padre Estevão Pernet, 588 – Tatuapé
São Paulo-SP

Meia Entrada: Estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores da rede pública e crianças de 02 à 12 anos E PROMOÇÕES ESPECIAIS.
Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria do Teatro Fernando Torres.
Endereço: Padre Estevão Pernet, 588 – Tatuapé/SP
Horário de Funcionamento da Bilheteria: Terça a Sábado das 14h às 20h. Domingo das 14h às 19h. Em dias de espetáculo, até o início do espetáculo.
Ingressos - Inteira - R$ 60,00 e Meia-Entrada R$ 30,00.
Vendas on Line - www.ingressorapido.com.br
Divulgação
Divulgação

Fonte:GAR PRODUÇÕES ARTISTICAS LTDA