Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Programação Tupi or Not Tupi

Programação Tupi or Not Tupi

Publicada em : 27/04/2018

Angela RoRo e Nelson Ayres estão na programação

Divulgação
Divulgação
Os cantores e guitarristas RICARDO BALDACCI E TICO MORAES

Show - Two Times Seven
Dia 3 de maio - quinta - R$ 60,00 (21h)


Tico de Moraes, de Brasília, e o paulistano Ricardo Baldacci fazem o raro encontro de dois cantores/guitarristas de 7 cordas acontecer no palco do Tupi or not Tupi no show Two Times Seven. Ambos foram influenciados por artistas como John Pizzarelli e Nat King Cole, mas seus estilos variam formando uma elegante e interessante forma original de interpretar canções. Tico tem uma abordagem ‘cool’ e aproveita cada oportunidade para tirar da canção o que ela tem de melhor. Baldacci tem o fogo do swing jazz e o sotaque do blues. Dois cantores/guitarristas que se complementam. A dupla tem como repertório os standards de jazz: alguns clássicos, temas preciosos não conhecidos escolhidos a dedo e divertidas ‘novelty songs’. Canções de compositores como Gershwin, Cole Porter, Jerome Kern, Duke Ellington e letristas como Johnny Mercer, Bob Russel e Ira Gershwin.


O som de Frank Zappa  com THE CENTRAL SCRUTINIZER BAND
Dia 4 de maio - sexta - R$ 60,00 (21h30)


Músicos - Mano Bap (vocal e guitarra), Cadu Bap (vocal e sax), Hugo Hori (vocal, sax e flauta), Claudio Tchernev (bateria), Caio Góes (baixo), Eron Guarnieri (teclado) e Ricardo Bologna (percussão).

The Central Scrutinizer Band vem tocando o melhor de Zappa desde 1990, cobrindo todas as fases e estilos que o compositor abrangeu ao longo de sua valiosa carreira. Dessa vez não será diferente, executando o álbum na íntegra com uma performance reconhecida pelo próprio Zappa, que durante uma entrevista concedida a Fabio Massari, VJ da MTV, citou a SCRUTINIZER como um dos projetos mais interessantes que ouviu, ressaltando que os músicos estavam “mantendo a tradição da boa música tocada ao vivo”, em suas próprias palavras.

Frank Zappa, compositor norte americano virtuoso, era conhecido por ser obcecado pelo seu trabalho. Workaholic assumido, nunca tirou férias ao longo de sua carreira, lançando mais de sessenta álbuns oficiais, às vezes três no mesmo ano. São projetos ousados, densos, difíceis de produzir, cada qual com suas características próprias. Com tamanho volume fica difícil apontar um álbum que traduza a complexidade de sua obra. A resposta sai com naturalidade da boca de seus fãs pelo mundo: One Size Fits All, lançado em 1974, sem duvida uma obra-prima que resume muito bem sua genialidade. De cada dez fãs, ao menos oito irão citar esse projeto sublime como um de seus prediletos. Da capa estilosa e surreal trazendo o indefectível sofá vermelho flutuando no cosmo, desenhada pelo artista plástico Cal Schenkel, passando pela faixa de abertura Inca Roads, uma de suas mais memoráveis peças compostas, vários estilos e sensações se desdobram numa mandala que mistura o blues eletrificado dos anos 40, o rock seminal típico da época, temas instrumentais complexos porém belíssimos, composições eruditas e populares, tudo está lá, composto, arranjado e executado de forma magistral.


ANGELA RORO no show Amor & Humor

Show - Amor & Humor
Dia 5 de maio - sábado - R$ 60,00 -  R$ 120,00 (21h30).


Músicos - Ricardo MacCord (piano)
Repertório - Escândalo (Caetano Veloso) e as próprias Portal do Amor,
Selvagem, O que me resta, Amor, Meu Grande Amor.

A romântica e irreverente compositora e cantora Angela RoRo faz show intimista na TUPI acompanhada do músico Ricardo MacCord. No repertório composições novas do CD Selvagem e seus sucessos históricos e implacáveis. Angela Ro Ro, que tem esse apelido por conta de sua risada grave e rouca, traz a TUPI além de sua verve irrefutável musical, o seu carisma e seu senso de humor característico. No repertório, a inédita Portal do Amor, além de O que me resta, Amor, Meu Grande Amor (todas de sua autoria, esta última parceria com Ana Terra) e Escândalo (Caetano Veloso), entre outras.

O primeiro disco, lançado em 1979 exclusivamente com composições da cantora e intitulado simplesmente Angela RoRo, tornou-se um clássico da música brasileira, ao abrigar numa mesma safra canções como Gota de Sangue, Não Há Cabeça, Agito e Uso e o sucesso Amor, Meu Grande Amor (que voltou à tona com a regravação da banda Barão Vermelho, em 1996). No disco seguinte, Só Nos Resta Viver, os sucessos foram a faixa-título e a regravação de Bárbara, (Chico Buarque e Ruy Guerra), presente na peça de teatro Calabar.


Voz e violão com CAMILA BRASILIANO E FELIPE BORIM

Dia 6 de maio - domingo - R$ 40,00 (20h)


O disco SÓS, primeiro da parceria entre Camila Brasiliano e Felipe Borim, busca explorar o formato violão e voz, trilhando dois caminhos: O primeiro é a reinterpretação de canções tradicionais, nas quais os arranjos mostram novas faces das músicas, surpreendendo quem ouve, como no caso de Cabecinha no Ombro e Refém da Solidão.

Outro é a apresentação de canções contemporâneas, do próprio Felipe e de outros compositores, que apontam para  caminhos atuais da composição brasileira. Ao fim, o disco traz um mosaico de propostas, texturas e novas sonoridades para esses dois instrumentos. Entre as  músicas contemporâneas, Camila e Felipe apresentam composições inéditas de cancionistas como os paulistas Luis Felipe Gama, Ricardo Herz e os mineiros Makely Ka e Kristoff Silva, entre outros. Os arranjos e composições são fruto de longa pesquisa e foram concebidos de modo a fugir dos lugares-comuns do violão e voz, revelando uma abordagem pessoal e moderna, sem deixar de se inserir na rica tradição musical brasileira.

Camila Brasiliano e Felipe Borim começaram a tocar juntos em 2006 em rodas de samba de São Paulo. A parceria foi se desenvolvendo com o tempo, primeiro a partir da formação de conjuntos menores, que permitiam explorar novas sonoridades e, depois, caminhando para o formato do duo. Neste, os dois sentiram que se abriam possibilidades criativas novas, impulsionadas pela liberdade que esse formato proporciona, justamente por se alicerçar em apenas dois instrumentos. O trabalho foi ganhando corpo ao longo dos anos, nos quais a dupla realizou diversos shows em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Além disso, a dupla realizou uma pequena tournê pela Europa em 2015, com shows em casas de Lisboa e Barcelona. O amadurecimento da sonoridade do duo resultou naturalmente na realização deste disco Sós que foi lançado em Novembro de 2017.


Piano e violino com NELSON AYRES / RICARDO HERZ DUO

Show de lançamento do DVD Duo
Dia 11 de maio - sexta - R$ 60,00 (21h)


Músicos - Nelson Ayres (piano) e Ricardo Herz (violino)

São dois grandes músicos que comemoram essa colaboração memorável lançando seu primeiro álbum, DUO, que também destaca suas personalidades de compositores, com um repertório arrojado e divertido. É uma chance única de ver a tradicionalíssima formação violino e piano explorada de forma totalmente inusitada por esses dois ícones da música popular contemporânea. Nelson Ayres, pianista, maestro, arranjador, compositor, referência na música instrumental brasileira encontra Ricardo Herz, jovem virtuose que vem revolucionando o violino na música popular. Duas gerações com muito em comum: formação, gosto pela improvisação, swing, fluência. Nelson Ayres é uma das personalidades mais importantes da música instrumental brasileira contemporânea. Durante dez anos foi maestro da Orquestra Jazz Sinfônica, e regeu inúmeras orquestra no Brasil e no Exterior, incluindo a prestigiosa Orquestra Filarmônica de Israel. Como pianista, pode ser encontrado liderando o NELSON AYRES TRIO, dividindo o palco com MONICA SALMASO, ou continuando a trajetória que vem
desde 1978 do prestigioso quinteto instrumental PAU BRASIL.

Tocou e gravou com Benny Carter, Toots Thielemans, Ron Carter, Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Edu Lobo, Simone, Nana e Dori Caymmi, Milton Nascimento, Gal Costa e muitos outros grandes nomes do jazz e MPB. Foi comissionado pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, para compor seu Concerto para Percussão e Orquestra, indicado para o Grammy Latino 2011 como melhor CD de música clássica. Ricardo Herz reinventou o violino brasileiro. Sua técnica leva ao instrumento o resfolego da sanfona, o ronco da rabeca e as belas melodias do choro tradicional e moderno. Graduado em violino erudito pela USP, sua sólida formação começou aos 6 anos, tendo passado pela escola Fukuda em São Paulo, na renomada Berklee College of Music, nos Estados Unidos e no Centre des Musiques do lendário violinista de jazz Didier Lockwood.

De volta ao Brasil depois de 10 anos estudando e vivendo na França e EUA, Herz tem participado de muitos projetos e colaborado com músicos de todo o país e exterior tais como Dominguinhos, Yamandú Costa, Hamilton de Holanda, Didier Lockwood, Gabriel Grossi. Tem se apresentado também como solista de várias orquestras sinfônicas, como a Orquestra Tom Jobim, a Orquestra Jazz Sinfônica, e a Orquestra Sinfônica da Paraíba. Desde 2011 lidera o Ricardo Herz Trio, com Pedro Ito na bateria e Michael Ruzitschka no violão 7 cordas, com quem vem tocando em diversos festivais e salas no Brasil e exterior, tendo realizado 4 turnês europeias e diversas no Brasil, México, Colômbia e Malásia.

SERVIÇO:
Tupi or Not Tupi

Rua Fidalga 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404. Capacidade: 100 lugares. Compra de ingressos pelo site: www.tupiornottupi.net. Classificação: Livre. Acesso a deficientes. Todos os cartões de crédito e de débito. Serviço de valet terceirizado. www.tupiornottupi.net. Horário dos shows - quintas às 21h, sexta e sábado às 21h30.

Fonte:ARTEPLURAL Comunicação