Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Como é que pode

Como é que pode

Publicada em : 21/06/2017

Sob a direção de Leandro Hassum, humorista mostra múltiplos talentos em espetáculo

RobsonSantos
Visto por cerca de 500 mil espectadores, desde que estreou no Rio de Janeiro há seis anos, o espetáculo Como É que Pode está de volta a São Paulo, a partir do dia 30 de junho, sexta-feira, às 21h, para temporada de um mês no Teatro MorumbiShopping. Mágico e ator desde a adolescência, Gabriel Louchard fez do seu espetáculo uma vitrine para seus múltiplos talentos ao mesclar números de ilusionismo, esquetes de humor, vídeos e stand-up comedy.

Vencedora do prêmio FITA 2013 categoria melhor espetáculo de comédia pelo Júri Popular, a peça mostra a versatilidade de Louchard também como autor do roteiro – escrito em parceria com Mauricio Rizzo (A Grande Famíliae Tá no Ar). Devido ao sucesso, Como É que Pode serviu como porta de entrada do artista na TV. Após participação especial em vários programas, recentemente ele fez sua primeira novela (Rock Story), na Globo, e estreou Truque de Humor, no Multishow.

Em Como É que Pode, o humorista brinca com situações cômicas enfrentadas por mágicos durante o trabalho em uma festa infantil, convoca a plateia para participar de truques e realiza números impressionantes de mágica, sempre aliados ao bom-humor de seu texto. Com essa estrutura, a peça, segundo seu criador, tem a intenção de resgatar a mágica e a figura do mágico, aproximar o artista do seu público, divulgando e popularizando esse tipo de arte. A direção é de Leandro Hassum.

Na abertura de Como É que Pode, um vídeo mostra depoimentos de celebridades, como Patrícia Pillar, Bruno Gagliasso e Thiago Lacerda, que falam de forma cômica sobre “o maior artista do mundo”. O espetáculo usa e abusa de números tradicionais desse tipo de show. Um dos pontos altos é quando Gabriel Louchard chama alguém da plateia para participar do número da guilhotina, sempre com muito improviso e bom humor.

“É um espetáculo que passeia por todo o universo da mágica. Tem stand-up, esquetes, mas sempre com foco na mágica. Por exemplo, o mágico faz uma mágica que dá errado e tem que ligar para o serviço de atendimento ao mágico para resolver. A gente aproveita e faz uma sátira desse tipo de atendimento”, conta Louchard. “Tem muito improviso e interação com a plateia também. Por isso, o espetáculo tem frescor. Cada dia é um show diferente porque depende da reação da plateia."

O espetáculo já circulou por várias cidades brasileiras, além das norte-americanas Nova York, Boston e New Jersey. Em São Paulo, já esteve em duas outras ocasiões, mas, segundo Louchard, esta é a primeira vez em horário nobre. “Estou muito animado com essa nova temporada porque o grande público paulista ainda não conhece a peça. Como é uma audiência culturalmente ativa, que consome muito teatro, acho que vamos ser bem-recebidos”.

“Eu comecei a perceber que o diferencial de um número de mágica é o mágico. Porque as mágicas são todas iguais. Agora, o jeito de ele se apresentar, a forma como faz para tirar uma moeda da orelha, por exemplo, faz toda a diferença. Então passei a procurar maneiras mais despojadas de fazer isso e vi que o meu maior aliado era o humor”, afirma Louchard, que se apresenta como ator, humorista, apresentador e mágico.

Serviço

Como É que Pode
.
Estreia dia 30 de junho, sexta-feira, às 21h, no Teatro MorumbiShopping. Temporada: Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 19h. Até 30 de julho. Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30 (meia). Classificação: 12 anos. Duração: 60 minutos. Capacidade: 250 lugares.

Horário de funcionamento da bilheteria: de Terça a Quinta das 14h às 20h; Sexta das 14h às 21h; Sábado das 11h às 21h; Domingo das 11h às 19h.Telefone: 5183-2800. Estacionamento Comum: até 2 horas – R$ 15,00. Demais horas: R$ 3,00. Estacionamento Valet: até 1 hora – R$ 18,00. Demais horas ou fração adicional – R$ 8. Estacionamento Motos: a cada 4 horas – R$ 10. Teatro MorumbiShopping. Endereço: Av. Roque Petroni Junior, 1089, Estacionamento do Piso G1, Jardim das Acácias, São Paulo.

Fonte:ARTEPLURAL Comunicação